Variedades

Você tem hemorroidas e pode ser que nem saiba disso

Hemorroidas

Jéssica Maes para Agência São Joaquim Online

Da mesma forma que fazer piadas nojentas na hora da janta, hemorroidas podem ser um assunto tabu. Porém, a verdade é que todo mundo tem e ninguém deveria fazer tanto alarde quanto a isso.

O trabalho da hemorroida é proteger os músculos do esfíncter anal (que abrem e fecham o ânus) e ajudar a manter o ânus fechado quando você tem momentos de aumento da pressão abdominal, como quando tossimos. Elas só se tornam um problema quando as veias locais incham, seja por inflamação, hemorragia ou trombose.

A isso se chama doença hemorroidária. A cultura popular levou “hemorroidas” e “doença hemorroidária” a serem usadas como sinônimos.

Especialistas afirmam que cerca de 10 a 15% da população brasileira passam pelo problema. Nos Estados Unidos, até os 50 anos de idade, cerca de metade da população vai ter lidado com essas protuberâncias anais que coçam. Como a maioria das pessoas sofrendo com a doença fica curioso sobre o porquê desta coceira, vamos analisar o que são as hemorroidas, o que faz com que inflamem e como podemos impedir que isso aconteça.

O seu ânus é controlado por um dos muitos músculos esfíncter dentro do corpo. Esfíncteres são músculos que formam algo semelhante a uma rosquinha em torno das muitas aberturas dentro do corpo, como a entrada e saída de seu estômago. Estes são, respectivamente, o esfíncter inferior do esôfago e esfíncter pilórico. Quando esfíncteres relaxam, eles permitem a entrada ou a liberação de líquidos e sólidos. Normalmente, os esfíncteres ficam contraídos, mantendo estes líquidos e sólidos em suas respectivas posições dentro do corpo. Ninguém gosta quando o ácido do estômago volta e faz parecer que seu peito está pegando fogo, por exemplo.

Como mencionado antes, o esfíncter anal é almofadado por hemorroidas. Elas são feitas do que é conhecido como epitélio escamoso modificado. Essas almofadas altamente vasculares ficam ao longo do canal anal em três áreas principais – à esquerda, à direita e ao final do canal. Elas são formadas por tecido conjuntivo elástico e músculos lisos, e muitos deles não têm paredes musculares, como têm as artérias e veias. Devido a isso, são tecnicamente conhecido como sinusoides (um pequeno vaso sanguíneo, como um capilar) e podem inchar devido ao sangue que fica preso ali.

Quando você está relaxado, eles fornecem de 15 a 20% da pressão para manter o canal anal fechado. Quando há um aumento da pressão abdominal, como quando espirramos, o sangue que volta para o coração através de sua veia cava inferior é reduzida. Isso faz com que estas almofadas vasculares inchem com sangue empurrado para o seu esfíncter e, assim, ajudem a prevenir o infame vazamento anal. Também acredita-se que as hemorroidas são responsáveis ??por nos ajudar a determinar o conteúdo exato do que está saindo, como gás ou uma evacuação sólida.

Quando suas hemorroidas começam a inchar cronicamente, causam problemas. Uma vez que você passa a ter uma doença hemorroidária, podem surgir sintomas como nódulos duros, podendo ser dolorosos e/ou coçar, a sensação de que você ainda tem que ir ao banheiro depois de já ter ido, e secreção mucosa ou sangue vermelho brilhante ao defecar.

Tudo o que provoca um aumento na sua pressão abdominal causa inflamação crônica nas suas hemorroidas. Assim, há fatores de risco como gravidez, constipação crônica, levantamento de grandes pesos, fazer muito esforço ao defecar, obesidade e envelhecimento. Alguns estudos chegaram a sugerir que a tendência para desenvolver tal doença é hereditária.

Essa inflamação pode ser classificada como interna ou externa – o que as diferencia é a linha conhecida como pectínea, que faz parte do canal anal. Quando a inflamação está localizada abaixo desta linha, é externa. Neste caso, as hemorroidas ficam cobertas por um tipo de pele que contêm fibras nervosas, especificamente fibras conectadas ao nervo pudendo. Está revelada a causa da coceira!

As hemorroidas internas são divididas em 4 classificações: no 1º grau, sobressaem apenas no canal anal; no 2º, projetam-se para fora do canal, mas voltam espontaneamente; no 3º, exigem que você as empurre de volta manualmente; e no 4º grau não voltam para seu canal, não importa o que você faça.

O tratamento depende da severidade do caso. Se for leve, o médico pode optar por simplesmente tratar os sintomas, administrando remédios para reduzir a inflamação, receitando analgésicos e cremes anticoceira, bem como aconselhando os pacientes a tentar não se esforçar quando usar banheiro e a usar almofadas simples para ajudar com a irritação.

Se o quadro é mais complicado, o médico pode optar por remover ou reduzir as hemorroidas inflamadas. Isso pode ser feito de várias maneiras. É possível colocar um elástico em torno da base, cortando o fluxo sanguíneo para o local. Depois de alguns dias, o material biológico que não recebe mais sangue vai morrer e simplesmente cair. Também é possível realizar uma escleroterapia, que consiste em injetar medicamentos na hemorroida fazendo-a encolher. A cirurgia é também uma opção. Uma hemorroidectomia remove a lesão ou um grampo pode ser usado para fechar o fluxo de sangue para a hemorroida inflamada.

No final das contas, todos temos hemorroidas. Limpe sua bunda com orgulho, sabendo muita gente terá problemas com isso com o passar do tempo. Nos resta esperar que seja apenas uma pequena inflamação, porque ninguém quer um médico cortando coisas lá embaixo. [Gizmodo]

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close