Variedades

Um conceito bizarro sobre a luz e o tempo que vai bugar seu cérebro

luz

Jéssica Maes para Agência São Joaquim Online

Você já notou que o tempo voa quando você está se divertindo? Bem, não para a luz. Na verdade, os fótons não sentem a ação do tempo em nenhuma situação. Não entendeu? Aqui está um conceito alucinante que deve deixar o seu cérebro em pedaços.

O jornalista de astronomia Fraser Cain e a astrofísica Pamela Gay têm um podcast chamado Astronomy Cast, e cada semana discutem as mais diversas questões. Em um dos programas, estavam falando sobre fótons quando ela soltou a bomba: fótons não experimentam o tempo.

Vamos tentar pensar sobre essa ideia do ponto de vista de um fóton: este tal de tempo não existe. Um fóton é emitido e pode existir por centenas de trilhões de anos, mas, para ele, não há tempo decorrido entre o momento em que foi primeiro emitido e quando foi absorvido novamente. Ah! Ele também não sabe o que é distância.

Já que os fótons não podem pensar, não temos que nos preocupar muito com o seu horror existencial de não experimentar nem o tempo, nem a distância. Porém, tais informações nos dizem muito sobre como eles estão ligados entre si. Através de sua Teoria da Relatividade, Einstein nos ajudou a entender como o tempo e a distância são conectados.

Vamos fazer uma rápida revisão. Se você quer viajar para algum ponto distante no espaço, e viajamos cada vez mais rápido, à medida que nos aproximamos da velocidade da luz, nossos relógios desaceleram em relação a um observador na Terra. E, ainda assim, chegamos ao nosso destino mais rapidamente do que seria de se esperar. Claro, a nossa massa aumenta e há uma enorme quantidade de energia envolvida, mas, para este exemplo, vamos simplesmente ignorar tudo isso.

Se pudesse viajar a uma aceleração constante de 1 g (de força-g, igual a 9,806 65 m/s², aproximadamente o valor da aceleração da gravidade terrestre), você poderia cruzar bilhões de anos-luz em uma única geração humana. Os seus amigos, em casa, teriam experimentado bilhões de anos em sua ausência, mas, como no caso do aumento da massa e da energia requerida, não vamos nos preocupar com eles.

Quanto mais perto você chega da velocidade da luz, menos você experimenta o tempo e a distância. Você deve se lembrar que esses números começam a se aproximar de zero. De acordo com a relatividade, a massa não pode mover-se através do universo na velocidade da luz; a massa irá aumentar até ao infinito e a quantidade de energia necessária para movê-la mais rápido também será infinita. Contudo, para a própria luz – que obviamente já está se movendo na velocidade da luz – os números não se aproximam, mas sim chegam a zero distância e zero tempo.

Fótons podem levar centenas de milhares de anos para viajar do núcleo do sol até que atinjam a superfície e voem para o espaço. E, no entanto, aquela jornada final, que poderia levar bilhões de anos-luz através do espaço, não foi diferente de saltar de um átomo para outro. [Phys]

 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close