Manchete

Caps de São Joaquim organiza o III Encontro de Saúde Mental

Caps São Joaquim (1)

Por Daiane Hugen Tomaz

A Secretaria Municipal de Saúde e o CAPS convidam para participar do III ENCONTRO DE SAÚDE MENTAL no dia 20 de maio de 2014, tendo em vista a aproximação da semana alusiva à luta antimanicomial comemorada nacionalmente em 18 de Maio, o qual terá como principal objetivo levar esclarecimentos e reflexões sobre saúde mental e dependência química aos usuários e funcionários da rede, bem como à população em geral.

 

Caps São Joaquim (2)A história da Luta Antimanicomial no Brasil iniciou-se há aproximadamente 26 anos, onde funcionários, familiares e pacientes psiquiátricos, diante das “prisões manicomiais”, resolveram manifestar sua revolta em relação aos hospitais psiquiátricos. Este movimento está historicamente ligado à defesa dos direitos humanos, como também incentiva a militância política e social contra a violência institucional praticada nos espaços manicomiais.

 

Omovimento da Reforma Psiquiátrica traz um novo olhar sobre as doenças mentais, uma tentativa de humanizar a atenção dada às pessoas com sofrimento psíquico, com foco na promoção da saúde (atentar para as possibilidades e as potencialidades da pessoa, não para os sintomas da doença) e na reabilitação psicossocial (retorno ao contexto familiar e social).

 

Caps São Joaquim (3)A proposta não é apenas tirar a pessoa do manicômio, soltá-la nas ruas ou devolvê-la para sua casa. É necessária uma ampla estrutura de suporte para permitir a integração progressiva do indivíduo à sociedade e à família, bem como um tratamento psiquiátrico desprovido de doses abusivas de medicamentos. O que se almeja é um tratamento que não se limite a prescrição indiscriminada de psicotrópicos, mas que tenha como objetivo o bem-estar físico e psicológico do indivíduo.

 

A tentativa de implementar a Reforma Psiquiátrica apresenta-se como um dos grandes desafios da Saúde Mental. Dispositivos como os CAPS – Centros de Atenção Psicossocial – têm se mostrado eficientes na modificação do modelo que coloca o hospital psiquiátrico como referência para o tratamento dessas pessoas.

 

O CAPS surge, então, como um serviço que institui as principais estratégias da Reforma Psiquiátrica, que são acolher os pacientes com Transtornos Mentais e/ou Dependência Química, promover sua integração na família e na sociedade, apoiá-los na busca de autonomia e proporcionar atendimento multiprofissional. Através de diversas estratégias, o atendimento nos CAPS que são integrados ao Sistema Único de Saúde (SUS), busca promover a reinserção completa do usuário em seu ambiente social e cultural, fazendo com que este possa se apropriar do território em que vive, ou seja, da sua comunidade.

PROGRAMAÇÃO:

Local:  Casa da Cultura na Praça Cezário Amarante

8h30 – Abertura

9h – Apresentações dos usuários do CAPS

10h – coffee break

10h30 – palestra sobre dependência química com a Psicóloga do NASF de Lages e Tutora do Projeto Caminhos do Cuidado – Pamela S. dos Santos

11h30 – depoimento da Sra. Silvana Ventura – Dependente Química em Recuperação e Coordenadora Terapêutica

12h – Intervalo para almoço

13h30 – palestra saúde mental com a Psicóloga Clínica e Terapia Cognitiva Raquel Alessandra Pacheco Mendes Vieira

15h – coffee break

15h30 – Palestra com o médico psiquiatra Dr. Vicente Ganem

17h – encerramento

 

 

 

 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close