Serra Catarinense

Queijo Artesanal Serrano motiva curso em Lages

Queijo-Serrano

Por Oneris  Lopes

Produtores rurais de sete municípios da Amures com atividade centrada na produção de queijo participam desde terça-feira (27) no auditório do Map Hotel em Lages, de Capacitação de Boas Práticas de Fabricação (BPF) de Queijo Artesanal Serrano. Organizada pela Epagri em parceria do Consórcio Serra Catarinense (Cisama), o curso tem o objetivo de qualificar os produtores desde o manejo do gado até o processamento do produto.

 

 

Há duas semanas, o grupo formado por 27 produtores participou de curso focado em boas práticas agropecuárias onde se trabalhou a produção de leite de qualidade é que matéria-prima fundamental para um bom queijo. Na pauta desta quarta-feira, foi tratado da qualidade da água, legislação, controle de pragas, higiene pessoal, higiene ambiental, boas práticas de transportes, armazenamento e dentre outros assuntos a sanitização.

 

 

Responsável pela capacitação, Arlete Aguiar Pucci, integrante da equipe do Projeto Queijo Artesanal Serrano, informou que nesta quinta-feira (29), será apresentado resultado da análise da qualidade do queijo, da água e de subprodutos do leite. “Este grupo de produtores submeteu seus produtos à análise. Vamos apresentar também, o manual de Boas Práticas de Fabricação e elaborar um passo a passo de fabricação do queijo artesanal”, disse Arlete Pucci.

 

 

Em toda região da Amures, estão cadastrados 910 produtores de queijo que terão obrigatoriamente de passar por estas capacitações para se inserir no projeto do Queijo Artesanal Serrano. Dias 10 e 11 de junho, haverá uma nova etapa da capacitação com foco na prática de fabricação do queijo e planejamento de negócios e controle de planilhas financeiras.

 

 

Queijo SerranoInocuidade e qualidade sensorial

 

As orientações desta terça e quarta-feira, foram com o médico veterinário mestre em Ciências dos Alimentos, Nelson Grau Souza que abordou sobre as Boas Práticas de Fabricação. “O que focamos é que há uma relação entre o produtor de leite e o processador que são normalmente a mesma pessoa. E tem de haver higiene e qualidade do produto”, frisou Nelson Souza.O que se evidenciou nas palestras é que não basta ter um queijo bonito e de qualidade sensorial. Mas saudável e com garantia de inocuidade e que dispute mercado mesmo sendo fabricado com leite cru.

 

 

São etapas fundamentais para produção do queijo artesanal serrano, uma boa ordenha, manipulação, higiene pessoal e equipamentos bem higienizados. A transferência de cultura do queijo serrano é considerada nas Boas Práticas de Fabricação. E aprimorada de acordo com a legislação e as normas de higiene e saúde pública.Nelson afirma que já existem produtores fabricando queijo artesanal serrano de qualidade, mas a identificação geográfica ainda é um caminho em construção.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close