Notícias

Assinado o repasse da subvenção do seguro agrícola para produtores de maçã em São Joaquim

Assinatura Seguro Agícola (1)

Por Nina Velho

A manhã deste sábado, 28 de junho, foi de boas notícias para os produtores de maçã de Santa Catarina.

 

Assinatura Seguro Agícola (2)O secretário de Estado de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies e a Secretária de Desenvolvimento Regional em São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani, oficializaram o apoio do Governo do Estado aos fruticultores através do repasse da subvenção do Seguro Agrícola da Maçã.

 

A solenidade foi realizada na Casa da Cultura, em São Joaquim, com a presença de mais de 300 pessoas. Na ocasião, foi assinado também os termos de compromisso de subvenção do Programa Armazenar para construção de duas câmaras frias da Cooperativa Agrícola de São Joaquim – Sanjo.

 

unnamed (2)Este é o terceiro ano que o Governo do Estado subvenciona parte do prêmio do Seguro Agrícola para os produtores de maçã de Santa Catarina. Em 2014, a expectativa é atender 1.200 produtores, com um subsidio médio de R$ 2 mil por produtor, o que resulta em um investimento próximo a R$ 2,5 milhões. O objetivo éapoiar os produtores que precisam contratar o seguro agrícola para amparar a produção no caso de perdas decorrentes das intempéries climáticas.

 

A cada safra, uma parcela significativa de pomares é atingida, principalmente pelo granizo, comprometendo a produção e a qualidade das frutas. Nos próximos dias, os produtores que se enquadram no benefício devem procurar a Associação dos Produtores de Maçã e Pera de Santa Catarina – AMAP ou os Escritórios Locais da Epagri em seu município para encaminhar o processo e receber a subvenção do seguro agrícola da maçã.

 

O Governo Federal subsidia 60% do valor total do prêmio para a cultura da maçã, ficando o produtor responsável pelo pagamento de 40%. O Estado beneficiaos fruticultores com a subvenção de metade destes 40%, limitado a 4,5 hectares por produtor. Ou seja, o agricultor paga apenas 20% do total. “Essa ajuda é bem vinda.

 

O seguro tem custo alto. Em quatro safras tivemos a produção atingida pelo granizo”, destacou a agriculturaRozita Rodrigues Borges Abatt, de 70 anos, que tem afruticultura com a principal fonte de renda da família, na localidade de Estância do Meio, em São Joaquim.

 

Os produtores da região de São Joaquim contarão ainda com a construção de duas câmaras frias da Cooperativa Agrícola de São Joaquim (Sanjo). O termo de compromisso do Programa Armazenar foi assinado entre a Sanjo e a Secretaria da Agricultura e da Pesca. O valor total do investimento para a construção das estruturas será de R$ 8.594.861,00 do qual o Governo do Estado subvencionará 50% dos juros, até um limite de 3,5%.

 

Para garantir uma melhor produção e a renda do produtoro Governo do Estado e a Associação dos Produtores de Maçã e Pera de Santa Catarina – Amap discutem alternativas para incentivar a cobertura dos pomares. Umadas possibilidades apresentada pelo presidente da Amap, Sálvio Proença e reforçada pelo secretário da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, é que ao invés da subvenção ao Seguro Agrícola, o Governo do Estado ofereça o beneficio para investimentos na construção das coberturas.

 

“Pomares cobertos não precisam mais de seguro. É o mesmo dinheiro gasto de maneira melhor, já que a cobertura garante até 18 anos de produção”, ressaltou. Spies explicou que a cobertura custa em torno de R$ 35 mil por hectare, que podem ser financiados pelas linhas de crédito do Plano Safra, e tem uma vida útil de 18 anos.

 

O secretário lembrou ainda que, antes do Seguro Agrícola da Maçã, o Governo do Estado era sempre procurado pelo setor para apoiar os produtores nas renegociações de dívidas ou no socorro aos atingidos pelo granizo. “A produção de maçã está sujeita a riscos, principalmente o granizo, que podem inviabilizar financeiramente os produtores. Por isso a importância da adesão ao Seguro e da cobertura dos pomares”, acrescentou.

 

A secretária Regional em São Joaquim, Solange Pagani e o prefeito de São Joaquim, Humberto Luiz Brighenti, destacaram em suas falas a importância do apoio do Estado aos agricultores familiares, através do seguro agrícola da maçã. “É uma forma de atender às necessidades do setor agrícola visando a melhor qualidade de vida dos catarinenses, fomentando o desenvolvimento econômico e social”, apontou Solange. O prefeito Humberto informou que o setor agropecuário é responsável por 73% da economia de São Joaquim.

 

O Brasil produz aproximadamente 1,5 milhão de toneladas de maçã, destes 50% são produzidos em Santa Catarina e 45% no Rio Grande do Sul. O setor conta com 3.500 produtores catarinenses e 750 produtores gaúchos que cultivam, principalmente, maçãs do tipo Gala e Fuji. A produção dos dois estados é destinada quase totalmente ao mercado interno e apenas 10% do que é produzido é exportado para mais de 40 países, principalmente para integrantes da União Europeia.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close