Variedades

31 de Julho dia do Orgasmo, saiba o que acontece no corpo quando você chega lá

Dia_do_Orgasmo

Por José Carlos Riechelmann

 

Tremor de pernas, calorão, pulsação acelerada, frenesi incontrolável… acertou quem identificou que se trata da descrição de um orgasmo. Mas, afinal, o que causa essa sensação máxima de prazer e de puro relaxamento durante o sexo? De onde vem? É igual nos homens e nas mulheres?

 

No Dia Mundial do Orgasmo, celebrado neste 31 de julho, confira três curiosidades sobre essa “explosão” causada no nosso corpo explicadas pelo médico sexologista José Carlos Riechelmann:

Como são as fases do ato sexual?

1. Desejo:

Essa é uma fase de ativação cerebral. Sua mente identifica algo e o almeja, mas nada pode ser observado de alteração no corpo.

 

2. Excitação:

Esse capítulo depende de uma substância liberada no sistema nervoso chamada acetilcolina, que provoca uma congestão sanguínea na vagina e no pênis.

 

Na mulher: ocorre também o inchamento das mamas, das aréolas, dos mamilos, dos grandes lábios, da vulva, dos pequenos lábios, do útero e dos vasos sanguíneos em volta da vagina — esse inchamento causa o aumento da profundidade da vagina, que, na verdade, é o mesmo mecanismo que aumenta o tamanho do pênis. Só que o pênis é do corpo para fora, e a vagina é do corpo pra dentro.

 

No homem: existe o inchamento dos mamilos e dos testículos (que se elevam e ficam pendurados por um músculo chamado cremaster) e do pênis (que aumenta de tamanho do corpo pra fora).

 

3. Orgasmo:

Com o acontecimento do orgasmo, ocorre uma “marcha ré” nesses fenômenos todos descritos no item anterior. Há a liberação de noradrenalina, que provoca a contração dos vasos e, consequentemente, o esvaziamento da congestão. Ou seja, os órgãos murcham.

 

Como são as atividades cerebrais de homens e mulheres durante o sexo?

A principal diferença é em relação ao que excita mais: no homem, é imagem; na mulher, é o tato, a sensação de pele. Uma coisa importante: é preciso estar na mente dos dois a questão da fantasia sexual, isso é um fator fundamental para o cérebro funcionar durante a atividade sexual. Quando acontece o orgasmo, há a liberação de um neurotransmissor chamado de anandamida, que, no cérebro, proporciona a sensação de prazer.

 

A atividade cerebral de quem não atinge o orgasmo é similar a quem atingiu?

Não.

 

Mulher: ela vai ficar com os órgãos estufados por muito mais tempo do que ficaria se tivesse atingido o orgasmo. O corpo pode levar horas para voltar ao normal. Isso provoca uma sensação peso, até uma cólica, parecida com a sentida no período menstrual.

 

Homem: pode ter uma sensação de dor nos testículos. Principalmente por causa da cãibra que acontece nos músculos que levantam os testículos. Como não aconteceu o orgasmo, os músculos não relaxam, ficam contraídos por muito tempo e isso causa cãibra e dor.

 

Doutor José Carlos Riechelmann, médico sexologista e coordenador cientifico do Comitê Multidisciplinar de Sexualidade Humana da Associação Paulista de Medicina

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close