Saúde

Mais de cem mil pessoas são vacinadas contra a Hepatite B em Santa Catarina

seringa

por Ana Paula Bandeira

Durante a Mobilização Estadual Contra as Hepatites Virais, realizada em julho, Santa Catarina vacinou 113.725 pessoas contra a Hepatite B. Mesmo com o fim da campanha, a vacina e os testes rápidos de diagnóstico das Hepatites B e C continuam disponíveis nos postos de saúde. “Nosso objetivo com a mobilização era conscientizar a população sobre formas de prevenção contra as Hepatites Virais e também mostrar os benefícios da vacina e do teste rápido,” avalia o diretor de Vigilância Epidemiológica, Eduardo Macário.

Das pessoas que foram vacinadas, 89,4% (101.758) tomaram a primeira dose; 5,2% (5.948) tomaram a segunda; e 0,4% (488) receberam a terceira. A gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e Imunização, Vanessa Vieira da Silva, reforça que a imunização contra a Hepatite B é feita em três doses. “Quem tomou a vacina deve ficar atento. A segunda dose deve ser aplicada um mês após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira. A pessoa só fica imunizada contra a Hepatite B depois de tomar as três doses da vacina”, relembra a gerente. Não existe vacina contra a Hepatite C.

A vacina contra Hepatite B está disponível para crianças a partir do primeiro ano de idade e para jovens e adultos até 49 anos, sendo que todos devem receber as três doses. Pessoas dos grupos vulneráveis – gestantes, manicures e pedicures, profissionais do sexo, militares, profissionais de saúde, caminhoneiros, usuários de drogas, pessoas que mantenham relações homossexuais, coletores de lixo e tatuadores – também devem tomar a vacina, independente da idade.

Para as crianças menores de um ano, o calendário básico de vacinação indica uma dose da vacina contra Hepatite B ao nascer, sendo que o esquema vacinal é completado com três doses da vacina pentavalente (aos dois, quatro e seis meses), que além de proteger contra a doença, previne contra difteria, tétano, coqueluche e meningite causada pelo Haemophilus.

Os testes rápidos de Hepatite B e C também continuam disponíveis nos postos de saúde. Para a realização, é necessária apenas uma gota de sangue. Ele é um exame de triagem, o paciente que apresentar resultado positivo será encaminhado para a realização de exames que confirmarão o diagnóstico. A responsável pelo setor de Hepatites Virais, Simone Bittencourt, recomenda que a população procure uma unidade de saúde da sua região para maiores informações. O tratamento das hepatites virais está disponível gratuitamente no Sistema único de Saúde (SUS).

Outra ação realizada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) durante a Mobilização Estadual Contra as Hepatites Virais foi a distribuição de um guia alertando para a importância dos processos de limpeza, desinfecção e esterilização de instrumentos de trabalho para os profissionais que atuam na área de estética. O material foi distribuído aos cabeleireiros, barbeiros, tatuadores, podólogos e às manicures de todo o Estado.

Hepatite A

Também para marcar as ações de luta contra as hepatites virais, o Ministério da Saúde incluiu a vacina contra a Hepatite A no calendário básico de vacinação. Crianças com idades entre 1 ano e dois anos incompletos (1 ano, 11 meses e 29 dias) podem tomar a vacina nos postos de saúde. A vacina já está disponível nas unidades de saúde do Estado. Ela é praticamente isenta de reações, mas pode provocar vermelhidão e inchaço no local da aplicação.

Sobre as Hepatites Virais

A Hepatite é uma inflamação do fígado, geralmente causada por vírus, mas que também pode ser provocada pelo abuso de bebida alcoólica e por reação a algum medicamento. É uma doença silenciosa, que nem sempre apresenta sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Por isso, a importância do diagnóstico precoce para prevenir doenças como o câncer de fígado e a cirrose, diminuindo também a necessidade de transplantes e internações.

A Hepatite A é transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes de pessoas infectadas.

A Hepatite B é transmitida pelo sangue e/ou nas relações sexuais sem preservativo. É possível pegar a doença por meio do compartilhamento de objetos como agulhas e seringas, lâminas de barbear, materiais cirúrgicos e odontológicos, materiais de manicure sem adequada esterilização ou por meio de materiais para confecção de tatuagens e colocação de piercings.

A Hepatite C também é transmitida pelo sangue, uso de drogas com compartilhamento de seringas, agulhas, canudos de inalação e materiais perfurocortantes contaminados.

Como prevenir as Hepatites B e C:

Vacine-se;
Não compartilhe objetos como escova de dentes, lâmina de barbear ou depilar;
Usuários de drogas não devem compartilhar seringas, agulhas, cachimbos e canudos de inalação;
Assegure-se de que os materiais usados para fazer tatuagens e piercings sejam totalmente descartáveis;
Utilize material de manicure individual e esterilizado;
Use sempre camisinha.

Como prevenir a Hepatite A:

Lave as mãos após usar o banheiro, quando for preparar alimentos e antes de se alimentar;
Lave bem frutas, verduras e legumes e deixe mergulhados por 30 minutos em uma solução preparada com duas gotas de hipoclorito de sódio a 2,5% diluídas em um litro de água tratada;
Cozinhe muito bem mariscos e outros frutos do mar.

 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close