Variedades

CÂNCER DE TIREOIDE: QUAIS OS SINTOMAS E COMO IDENTIFICAR E TRATAR?

CÂNCER DE TIREOIDE

Larissa Ricci para Agência São Joaquim Online

A tireoide é uma das principais glândulas do nosso organismo e basicamente é responsável por manter o corpo humano em bom funcionamento, participando ativamente da regulação, por exemplo, dos batimentos cardíacos, da motilidade intestinal e dos ciclos menstruais, dentre outras funções vitais.

Já o câncer de tireoide é um dos tumores que mais aumentam em incidência nos Estados Unidos. “O principal fator de risco relacionado ao seu desenvolvimento é a exposição à radiação, sendo o principal ilustrador desse fato o acidente nuclear de Chernobyl. Depois do ocorrido, os moradores da região apresentaram um risco 100 vezes maior de desenvolvimento dessa neoplasia. Parentes de primeiro grau de portadores de câncer de tireoide também apresentam um risco maior de desenvolvimento da doença. Ela é 2,5 vezes mais comum em mulheres e a idade média do diagnóstico é de 40 a 50 anos”, afirma Dr. Amândio Soares, médico oncologista da Oncomed BH.

Tipos

Existem quatro tipos principais de tumores originados da tireoide, sendo dois deles de melhor prognóstico e com baixo risco de metástases: o folicular e o papilífero, que respondem por cerca de 90% dos casos; e dois deles mais agressivos: o carcinoma medular da tireoide e o carcinoma anaplásico, que juntos, somam aproximadamente 5% dos casos. Linfomas e sarcomas são os responsáveis pelos 5% restantes.

“Na maior parte das vezes, o diagnóstico é realizado pela palpação de um nódulo na região anterior do pescoço pelo próprio paciente, ou por um médico. Em geral, um ultrassom da tireoide é o primeiro passo para o diagnóstico. Diante da suspeita de um câncer, em geral, solicita-se uma punção para avaliação microscópica e confirmação diagnóstica. Outros exames específicos poderão ser requisitados, dependendo de cada caso”, reforça Dr. Amândio.

Uma vez diagnosticada a doença, o principal tratamento é cirúrgico, um procedimento de baixa morbi-mortalidade hoje em dia. Após a cirurgia, um oncologista deve ser consultado para discutir sobre as características do tumor, ponderando-se a necessidade de tratamento complementar junto a um endocrinologista. As diversas modalidades de tratamento incluem hormônios por via oral, o uso de Iodo radioativo e na menor parte das vezes, quimioterapia e/ou radioterapia.

Sobre a Oncomed

A Oncomed, clínica especializada na prevenção e no tratamento das doenças neoplásicas, foi fundada em 1994, em Belo Horizonte. Desde então, realiza um trabalho que envolve cuidados diferenciados e tratamento humanizado a todos os pacientes. São especialistas em oncologia, hematologia, nutrição, clínica da dor, psicologia e cardiologia, além de uma equipe de suporte que realiza um acompanhamento efetivo na prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close