Saúde

Dieta de restrição de carboidratos reina em termos de perda de peso e saúde

dieta-de-restricao-de-carboidratos-838x558

Gabriela Mateos para Agência São Joaquim Online

No mundo das dietas, a oferta é incrivelmente alta, mas a dieta da restrição de carboidratos tem uma ligeira vantagem.

Um novo estudo publicado recentemente na Revista Annals of Internal Medicine concluiu que depois de um ano seguindo em suas respectivas dietas, os participantes que optaram por um regime de restrição de carboidratos tinham perdido muito mais peso do que aqueles que seguiram uma dieta de baixo teor de gordura.
Mas não é só isso: a dieta de restrição de carboidratos também proporcionou melhores indicadores de saúde cardiovascular, incluindo melhores níveis de colesterol e triglicérides. Apesar de não sabermos o que pode acontecer a longo prazo, pelo menos no primeiro ano de dieta feita a risca, ela é a melhor opção para perder de peso e manter a saúde do coração em dia.

Dieta de restrição de carboidratos: a melhor opção para você

O estudo que chegou a essa conclusão recrutou 150 homens e mulheres obesos de 22 a 75 anos de idade, e os distribuiu aleatoriamente entre 2 grupos, onde cada um iria seguir uma proposta de dieta: ou restrição de carboidratos ou dieta de baixa gordura. Nenhum deles tinha problemas cardíacos ou diabetes no início do período de estudo. O grupo também estava equilibrado entre brancos e negros.

As pessoas que estavam no grupo da dieta de restrição de carboidratos foram convidados a comer menos do que 40 gramas de carboidratos por dia. Já aqueles que caíram no grupo de baixo teor de gordura foram convidados a manter sua ingestão diária de calorias a menos de 30% provenientes de gordura e 55% de carboidratos (menos de 7% das calorias deveriam vir da gordura saturada, mas os participantes não chegaram a alcançar esta parte).

Nenhum grupo recebeu orientações para restringir calorias de qualquer forma, mas todos os participantes reuniram-se individualmente em primeiro lugar, e em seguida, em um grupo de informação e de apoio nutricional em sessões periódicas durante o desenvolvimento do estudo.

Os principais resultados deixaram bem claro para os pesquisadores que a dieta de restrição de carboidratos, tanto para perda de peso quanto para a saúde do coração, é a melhor. Em números:

Aos 3, 6 e 12 meses, as pessoas que seguiram a dieta de restrição de carboidratos tinham perdido muito mais peso do que aqueles que estavam seguindo a dieta de baixo teor de gordura;
No final do ano, o grupo da restrição de carboidrato tinha perdido cerca de 5,4 quilos, enquanto o grupo de baixo teor de gordura perdeu apenas 1,8, em média;

O HDL (o colesterol “bom”) aumentou mais acentuadamente no grupo da restrição de carboidratos. A taxa de colesterol HDL em relação ao total também cresceu de forma mais acentuada neste grupo.
Dieta de carboidratos reduzidos aumenta o “colesterol bom”

Os participantes do grupo de carboidratos restritos também tiveram maior aumento da massa muscular magra, enquanto que aqueles no grupo de baixo teor de gordura perderam mais músculo em relação à gordura.

Aqueles no grupo de restrição de carboidrato apresentaram maiores diminuições na proteína C-reativa (PCR), uma medida de inflamação, do que aqueles no grupo de baixo teor de gordura.

Dietas pobres em carboidratos, como a dieta de Atkins, têm estado em xeque nos últimos anos, principalmente porque alguns críticos levantaram preocupações sobre os riscos cardíacos potenciais. Como as dietas de baixo carboidrato são frequentemente ricas em gordura, houve esse questionamento (que de fato é bastante recorrente) sobre se a dieta poderia estar ligada a mais problemas cardiovasculares do que benefícios.

O novo estudo parece não apenas aliviar algumas dessas preocupações, como também traz boas recomendações de organizações como a American Heart Association, de que uma dieta de restrição de carboidratos é a melhor opção.

Além disso, mais e mais estudos demonstraram os benefícios das dietas ricas em gordura, como a dieta mediterrânea, tanto para perda de peso, como para a saúde em geral, e especialmente a saúde do coração.

O que também é interessante sobre o estudo é que ele foi randomizado, o que o torna mais convincente do que estudos observacionais anteriores, que chegaram a resultados conflitantes sobre os benefícios versus os inconvenientes de dietas de baixo carboidrato.

Mais uma vez, os cientistas ainda não sabem quais são os feitos dessa dieta a longo prazo. Mas, para o primeiro ano, ela parece ser a melhor opção, sem quaisquer efeitos adversos, particularmente no que diz respeito a riscos cardiovasculares.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close