Saúde

Nutrição e uso correto de medicamentos foram temas de palestras alusivas ao Outubro Rosa na SDR São Joaquim

Outubro rosaa (1) enviar

Por Nina Velho

Em todo o mundo, outubro é dedicado à prevenção do câncer de mama. Conhecido por “Outubro Rosa”, neste mês as mulheres são estimuladas a fazer a mamografia e o autoexame para identificar precocemente a doença e aumentar as chances de cura. Engajada no movimento, a gerência de Saúde da Secretaria Regional em São Joaquim promoveu, no dia 09 de outubro, uma tarde voltadas à promoção da saúde. Além de orientações e distribuição de material educativo sobre o câncer de mama, foram apresentadas palestras sobre alimentação saudável, com a nutricionista Tatiane Flores, e uso correto de medicamentos, com a farmacêutica Angela Melo. O evento foi realizado no auditório da SDR, em São Joaquim e reuniu mais de 50 participantes.

Outubro Rosa (17) enviar
A nutricionista Tatiane Flores mostrou a importância da prevenção do câncer de mama

A nutricionista, Tatiane Flores, destacou que hábitos de vida saudáveis é parte do processo de prevenção do câncer, assim como de qualquer outra doença. “Um dos fatores que diminui o risco e previne o câncer é a prática regular de exercício físico, sendo recomendado cerca de 30 minutos diariamente”, afirmou.  De acordo com Tatiane, na parte de alimentação é importante eliminar o consumo de produtos industrializados, ricos em gorduras e com muito açúcar. Para prevenir o câncer e outras doenças, devem ser consumidos alimentos como o alho, a cebola, as frutas vermelhas (mirtilo, amora, framboesa, morango e açaí), a cenoura, a beterraba, os brócolis, a couve-flor, o repolho, a linhaça e a uva. Estes alimentos contêm substâncias que fortalecem a imunidade, eliminam toxinas do nosso organismo e contribuem na proteção celular.

Na segunda palestra, a farmacêutica Ângela Juliani Melo apresentou dicas sobre como usar corretamente os medicamentos. “Não se deve tomar medicamentos aconselhados pelos vizinhos, amigos ou familiares. Nem sempre o que foi bom para uma pessoa terá o mesmo efeito em outra. Quando for ao médico, o paciente deve levar os medicamentos que usa regularmente, até mesmo dos fitoterápicos e naturais, pois eles podem interagir com algum outro remédio que será receitado, e além de reduzir a eficácia podem provocar danos graves à saúde”, destacou.

Outubro Rosa (21) enviar
A farmacêutica Ângela Juliani Melo apresentou dicas de como usar corretamente os medicamentos.

A farmacêutica falou também sobre o descarte de medicamentos sem uso ou vencidos, alertando que devem ser levados para uma unidade de saúde para incineração de acordo com as normas, evitando assim a contaminação ambiental. Outo ponto importante apresentado foi com relação à intoxicação por medicamentos, que ocorre geralmente por uso acidental, em especial com crianças. “É importante manter os medicamentos em locais seguros e evitar a automedicação. Em casos de intoxicação, deve-se procurar imediatamente a uma unidade de saúde”, afirmou. Ângela informou ainda que a Secretaria de Saúde do Estado possui um Centro de Informações Toxicológicas – CIT, que disponibiliza atendimento 24 horas pelo fone 0800-643 5252 com orientações em casos de intoxicações.

Sobre o Câncer de Mama

O câncer da mama é o que mais acomete as mulheres em todo o mundo, mas quando detectado e diagnosticado no início tem chances altas de cura. A partir de 40 anos, mulheres devem fazer anualmente o exame clínico das mamas, com profissional de saúde capacitado (médico ou enfermeiro) nas unidades básicas de saúde. Caso seja identificada alguma alteração suspeita, o profissional pedirá uma mamografia para confirmação diagnóstica. Já entre os 50 e os 69 anos, é recomendada a realização de mamografias de rastreamento, a cada dois anos. Mulheres com risco aumentado de desenvolver câncer de mama (as que têm mãe ou irmã com câncer de mama antes dos 50 anos, história familiar de câncer de mama bilateral, câncer de ovário ou câncer de mama masculino) devem iniciar o acompanhamento já aos 35 anos.

Os sinais e sintomas do câncer podem variar. Algumas mulheres que têm a doença podem também não apresentar nenhum sintoma. “De toda forma, é recomendável que a mulher conheça suas mamas, e saiba identificar alterações para poder relatar ao médico”, destaca a gerente de Saúde da SDR São Joaquim, Ana Carla Martins Lazzaris Vieira. Alterações que merecem atenção especial: nódulo único endurecido; abaulamento de uma parte da mama; inchaço (edema) da pele; vermelhidão (eritema) na pele; inversão do mamilo; sensação de massa ou nódulo em uma das mamas; sensação de nódulo aumentado na axila; espessamento ou retração da pele ou do mamilo; secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos; e inchaço do braço.

 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close