Variedades

NOVEMBRO AZUL alerta homens sobre os riscos do câncer de próstata

fita_azul.jpgkk


Por Puel

 

 Em 2014, 68.800 homens devem ser diagnosticados com câncer de próstata. A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que calcula que a cada 100 mil homens, 70,42 estão propensos a ter a doença.

 

A incidência pode ser menor se a população masculina se preocupar com a própria saúde. É para alertá-los para a importância da prevenção do câncer de próstata e de dedicar mais atenção às questões da saúde que no penúltimo mês do ano é realizada a campanha Novembro Azul.

Quando a doença é diagnosticada no começo, há 90% de possibilidade de cura. Ao ser descoberta em um estágio mais avançado, a evolução do quadro pode ser até fatal. Por isso é importante que todo homem faça o teste Antígeno Prostático Específico (PSA) e o de toque retal uma vez ao ano, a partir dos 45 anos. “Isso proporciona o diagnóstico precoce”, diz o médico oncologista da Le Santé Centro Avançado em Oncologia, Marcelo Ceron. Homens com histórico de câncer de próstata na família devem se preocupar com a prevenção a partir dos 40 anos.

O especialista alerta que o exame de sangue não substitui o de toque. “É preciso fazer os dois exames porque um complementa o outro”, reforça o médico. Há situações em que o câncer é detectado pelo toque e outras em que o diagnóstico é descoberto na realização do PSA. “São exames complementares, os dois tem de ser feitos”, reitera.

A última estimativa mundial, calculada em 2012, apontou o câncer de próstata como sendo o segundo tipo mais frequente em homens. O único fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento da neoplasia é a idade. Aproximadamente 62% dos casos diagnosticados no mundo ocorrem em homens com 65 anos ou mais. 

Um condicionante importante é a alimentação. Dietas com base em gordura animal, carne vermelha, embutidos e cálcio têm sido associadas ao aumento no risco de desenvolver câncer de próstata. Além disso, a obesidade também é apontada no aumento do risco de desenvolver a doença, em especial para aquelas de comportamento mais agressivo. Em contrapartida, é possível que dietas ricas em vegetais, vitaminas D e E, licopeno e ômega-3 sejam capazes de conferir algum efeito protetor contra o câncer de próstata.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close