Crítica

Após alagamento pedras britas são alocadas no centro de São Joaquim para tapar buracos… E a SDR está fazendo o quê?

Rua Pedra Brita (3)

Populares reclamaram do serviço executado pela Diretoria de Obras do Município ao alocar pedras britas no centro de São Joaquim mesmo após um alagamento surtir forte efeito sobre ruas e bairros da cidade.

Chuva 04.02 (4)
Alagamentos no centro de São Joaquim

O Diretor de Obras Ivan de Bettio relatou que executou um paliativo nas ruas do centro Getúlio Vargas e Major Jacinto Goulart para amenizar os buracos, mesmo sabendo que as tais ruas são competência do Estado e da SDR por se tratar da SC-114.

É valido lembrar que estes alagamentos, nunca antes visto, está sendo provocado por diversos bueiros e bocas de lobo entupidos em vários pontos da cidade. Também é válido lembrar que os próprios populares também têm sua parcela de culpa ao jogar todo o tipo de lixo no meio da rua.

Mas não vamos ficar aqui dividindo a culpa… Vamos evidenciar o problema partindo do princípio:

– Mesmo com o grande volume de chuvas é verdade afirmar que os alagamentos estão sendo causados pelos entupimentos dos bueiros e bocas de lobo sem manutenção;

– Também é verdade que populares tem sua parcela de culpa ao jogar o lixo como sacolas plásticas e garrafas PET na rua ocasionando ainda mais entupimentos;

– E é verdade que para a Diretoria de Obras que faltou bom senso ao utilizar pedra brita para tapar os buracos no centro da cidade, mesmo após os alagamentos;

– Outrora também é verdade que o município não deveria estar recuperando um trecho que pertence exclusivamente ao Estado, para isto existe uma Secretária de Desenvolvimento Regional indicada pelo próprio Governador e um Palacete Vermelho que funciona hoje como a sede da SDR, da descentralização, do desenvolvimento regional, do Projeto Acorde e etc… etc… etc… ;

-E também é verdade que o centro de São Joaquim, pela parte do Estado está abandonado, jogado para as traças, detonado, diluído, estraçalhado, acabado por mais de 12 anos e até agora a única ação do Estado por parte da SDR é entupir a população com projetos e mais projetos e aparecer na mídia em jantares pomposos. Mas para o centro de São Joaquim em consideração ao Turismo e a todos os empresários de uma tão sonhada Via Gastronômica a execução do tal projeto se torna mais distante;

– Outra verdade é que a visão do Estado e da SDR hoje já cansa. A população joaquinense já está farta disto.

A solução ideal seria o povo ser mais culto não jogar tanto lixo no chão e aos Poderes colocar placas nas ruas do centro delimitando o que é de propriedade do Estado (SDR) e o que é de propriedade do município.  Para que o Poder Público saiba como agir e para que os populares saibam a quem cobrar nas horas da adversidade!

Related Articles

13 thoughts on “Após alagamento pedras britas são alocadas no centro de São Joaquim para tapar buracos… E a SDR está fazendo o quê?”

  1. A comunidade Joaquinense deverá fazer alguma coisa para chamar atenção, mas tem que ser algo que saia da esfera regional, que cause impacto estadual ou até nacional, tem que fazer na intenção de envergonhar o poder publico atual.

    Minha sugestão é que pessoas influente da cidade organizem protestos, peçam explicações, ainda mais hoje que os meios para organizar isso tem de sobra.

    Teriam que organizar o O PROJETO ACORDA, já que o projeto ACORDE não está se mostrando eficiente.

  2. A comunidade Joaquinense deverá fazer alguma coisa para chamar atenção, mas tem que ser algo que saia da esfera regional, que cause impacto estadual ou até nacional, tem

  3. Mais durável, seguro e ambientalmente amigável o pavimento de concreto
    economiza combustível e iluminação pública, diminui o custo operacional dos
    veículos e o índice de acidentes nas rodovias e vias urbanas,Com custo de construção competitivo, o pavimento de concreto tem grande
    durabilidade, requer baixíssima manutenção e diminui drasticamente o número de
    acidentes relacionados à condição da via ou rodovia. Estudos de viabilidade
    demonstram que é a solução técnica ideal para vias públicas (corredores de
    ônibus, por exemplo) e rodovias submetidas a tráfego intenso e pesado de
    veículos comerciais (BR 101 NE, Rodoanel Mário Covas, Rodovia dos Imigrantes,
    BR–232, BR–290 e MT–130, para citar as mais recentes). Lembra-se que o
    pavimento de concreto da Rodovia Itaipava – Teresópólis, construído em 1928, ou
    seja, há mais de 70 anos, encontra-se em operação até hoje, sem nenhum tipo de
    recapeamento. outro exemplo a Serra do Rio do Rastro, a decida para o bairro São José porque apenas Asfalto….

  4. Não poderia deixar de dar minha opinião, moro a mais de 10 anos fora, e o que vejo são só desculpas esfarrapadas, o que devemos fazer é fazer valer nossos direitos de cidadão e manifestar publicamente através de passeatas e cobrar do governador ,prefeito e seus vereadores, que aliás estão no poder graças ao voto da população então está mais do que na hora de fazer alguma coisa pelas ruas de São Joaquim, se não ao enves de atrairmos turistas vamos sim e afugentar os mesmos, com tudo isso quem perde somos nós joaquinense s….Vamos a luta povo joaquinense

  5. Gente a nossa são Joaquim tá um caos, cheia de buracos e sujeira na cidade toda. Para mim é uma das piores administrações que tivemos, em se tratando de sdr, estamos em péssimas mãos.

  6. Não vamos aceitar o transito pesado na nossa rua.
    Não adianta tirar de uma rua e colocar em outra, só terão mais gastos e insatisfação dos moradores. NÃO VAMOS ACEITAR.

  7. Caminhão sempre passou pela cidade,mais se um buraco começa a aparecer já tem que ir e tampar,se não ele só vai aumentar e quanto aos alagamentos,é simples estreitaram as ruas e tamparam as bocas de lobos,daí eu pergunto pra onde a água vai escoar?????

  8. MDEUS É UMA VERGONHA A CIDADE TA VIRADA EM BURACO TA BOM PARA AS OFICINAS MEUS DEUS ESSE PREFEITO AI MINHA NOSSA É ESSE GANHO DE TODOS

  9. Concordo, não adianta remendar e o fluxo de caminhões continuar passando pelo centro. Falando nisso, cade a PM e suas operações. Foi só no quente dos ocorridos e pararam??

  10. Tenho a mesma opinião do Manoel Ricardo. As ruas de São Joaquim, são passarelas para desfile de caminhões pesados. Claro que os paralelepípedos não permanecem no lugar. Aí, vem a ideia de que asfalto resolve o caso Já vimos que não deu certo e, ainda bem que não dá certo. Asfalto é para construção de estradas. Queremos que, nossas ruas continuem com calçamento (termo usado na região).O que está errado é o que deve ser corrigido, ou seja, o trânsito.

  11. A solução p SJ é tirar os caminhões do centro. Fazendo um anel viário, sem a necessidade de fazer novas ruas, simplesmente fazendo algumas modificações e colocando algumas vias de mão única.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close