Agricultura

Definido o reajuste do Piso Salarial Estadual Catarinense em 2015

piso_negocia5

Representantes dos Trabalhadores e dos Empresários fecham acordo do Piso Estadual

A quarta rodada de negociação entre os representantes dos trabalhadores e empresários, realizada neste dia 30 de janeiro, foi definitiva: um acordo definiu que a primeira faixa salarial do Piso passará em 2015 para R$ 908,00; a segunda faixa para R$ 943,00; a terceira faixa para R$ 994,00; e a quarta faixa para R$ 1.042,00. Na avaliação do coordenador sindical do Dieese-SC, Ivo Castanheira, “não foi o resultado esperado para os representantes dos trabalhadores, numa negociação difícil, mas com um resultado que pode ser considerado positivo ao avaliar que acompanhou o reajuste do salário mínimo”.

Mesmo sendo objeto de negociação entre as entidades sindicais dos trabalhadores e empregadores, conforme prevê a Lei Complementar nº 459, de 30 de setembro de 2009, após assinado o Termo de Compromisso entre os negociadores, a proposta de reajuste ainda deve ser encaminhada ao governador do Estado para que este a apresente em forma de Projeto de Lei à Assembleia Legislativa. A Lei entrará em vigor a partir de sua aprovação, mas os valores dos pisos deverão ser pagos retroativos à data de 1º de janeiro de 2015.

O presidente da CUT-SC Neudi Giachini avaliou que a negociação em 2015 foi mais difícil do que nos anos anteriores, mas reafirmou a importância de manter uma estrutura negocial inédita no país: esta que reúne diversas centrais sindicais e federações dos trabalhadores e entidades da indústria e demais setores produtivos de Santa Catarina para negociar o reajuste do Piso Salarial Estadual. “Houve concessões dos dois lados para respeitar um processo histórico importante e para continuarmos na linha da valorização do nosso piso”, concluiu Neudi.

As centrais sindicais estimam que mais de um milhão de trabalhadores são atingidos direta e indiretamente pelo reajuste do Piso Salarial Estadual: “Nós precisamos lembrar que, além dos trabalhadores que recebem salários no valor do piso, os reajustes definidos também influenciam categorias que tem sua própria negociação”, lembra o supervisor técnico do Dieese José Álvaro Cardoso.

Acompanhe os novos valores dos pisos, o índice de reajuste e o ganho real em cada faixa:

cut

* Percentual acima do INPC, que foi de 6,23%.

Fonte: Dieese

Primeira faixa – de R$ 835 para R$ 908 – inclui trabalhadoras e trabalhadores:

* agricultura e pecuária;

* indústrias extrativas e beneficiamento;

* empresas de pesca e aquicultura;

* empregados domésticos;

* indústrias da construção civil;

* indústrias de instrumentos musicais e brinquedos;

* estabelecimentos hípicos;

* empregados motociclistas, motoboys e do transporte em geral, exceto os motoristas.

Segunda faixa – de R$ 867 para R$ 943 – inclui trabalhadoras e trabalhadores:

* indústrias do vestuário e calçado;

* indústrias de fiação e tecelagem;

* indústrias de artefatos de couro;

* indústrias do papel, papelão e cortiça;

* empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas,

vendedores ambulantes de jornais e revistas;

* empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas;

* empregados em estabelecimentos de serviços de saúde;

* empregados em empresas de comunicações e telemarketing;

* indústrias do mobiliário.

Terceira faixa – de R$ 912 para R$ 994 – inclui trabalhadoras e trabalhadores:

* indústrias químicas e farmacêuticas;

* indústrias cinematográficas;

* indústrias da alimentação;

* empregados no comércio em geral;

* empregados de agentes autônomos do comércio.

Quarta faixa – de R$ 957 para R$ 1.042,00 – inclui trabalhadoras e trabalhadores:

* indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico;

* indústrias gráficas;

* indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana;

* indústrias de artefatos de borracha;

* empresas de seguros privados e capitalização e de agentes autônomos de seguros

privados e crédito;

* edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares, em turismo e

hospitalidade;

* indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas;

* auxiliares em administração escolar (empregados de estabelecimentos de ensino);

* empregados em estabelecimento de cultura;

* empregados em processamento de dados;

* empregados motoristas do transporte em geral;

* empregados em estabelecimentos de serviços de saúde.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close