Serra Catarinense

Mais de 400 araucárias vão ao chão na Serra Catarinense

Polícia Ambiental

Flávia Mota para Agência São Joaquim Online

Uma área de 4,13 hectares de mata nativa foi devastada em uma fazenda situada na Localidade de São Geraldo, interior de São José do Cerrito, na Serra Catarinense. O flagrante feito pela guarnição da Polícia Militar Ambiental de Lages, a partir de uma denúncia anônima. A fiscalização iniciou no final de semana e a ocorrência foi concluída no final da tarde desta segunda-feira (02). Na propriedade rural foram localizadas 428 toras da espécie Pinheiro Brasileiro, cortadas.

Ontem à tarde os polícias fizeram a análise da área devastada, e calcularam mais de 30 metros cúbicos de área destruída atingindo ainda uma área de preservação permanente de 0,35 hectares.

O proprietário do local foi multado em R$59mil e responderá admirativamente e criminalmente pelo crime ambiental.

A madeira apreendida foi doada para a Associação de Desenvolvimento da Microbacia (ADM), da localidade de Campina Dorgelo, interior de São José do Cerrito, e será usada para a construção de um galpão, o qual abrigará as maquinas utilizada pelos agricultores. “As telhas nos já havíamos ganhado, faltavam as madeiras, e graças a esse trabalho social que a policia ambiental faz de doação, nossa associação foi contemplada, e agora com a madeira recebida o sonho daquela comunidade se tornará realidade”, afirmou Edilson Alves Medeiros,  presidente da ADM.

Related Articles

One Comment

  1. Deve estar em estinção em outros lugares que não a nossa região, por que não fiscalizam o desmatamento da amazônia, certamente lá os donos são políticos influentes e empresários protegidos. Defendo o corte fiscalizado da araucária pois na nossa região está tomando conta dos campos e dificultando a alimentação do gado para todos os criadores grandes e pequenos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close