Crítica

Aumenta o número de desabrigados em São Joaquim durante a colheita da maçã

desabrigados

Após o São Joaquim Online relatar o triste acontecimento de um homem que dormiu e por pouco não encarangou em frente a Câmara de Vereadores de São Joaquim apareceram mais dois desabrigados pedindo auxílio social.

Um deles relatou trabalhava em um pomar de maçã e que foi despedido, logo depois foi assaltado na Rodoviária de São Joaquim e teve seus pertences levados junto com o dinheiro.

A parte comum deste grave problema social é que já está sendo frequente o caso dessas pessoas que vêem para São Joaquim no intuito de trabalhar na safra da maçã e logo após serem despedidos ficam a deus-dará, perdidos sem dinheiro para comer e sem ter aonde dormirem.

-“Não queremos roubar ninguém, apenas estamos pedindo ajuda para voltar para casa” Relatou um deles.

Além deste grave problema social relatado de pessoas que vêem de fora e ficam esquecidos em São Joaquim o município ainda está passando e de forma inédita por mais um outro problema político iniciado pela Câmara de Vereadores que fizeram de tudo e mais um pouco para travarem o Projeto de Lei que destinava recursos para a Ajuda Social.

Por fim o caso deste três homens foi finalmente resolvido depois de uma ação conjunta da Assistência Social, Diretoria de Habitação e Afassj que solicitou para que a Assembleia de Deus fizesse a doação das passagens aos desabrigados.

Observação: Olha a que ponto chegamos? O Social de São Joaquim pedindo doações porque a Câmara de Vereadores seguram “há mais de um mês” um Projeto que destina recursos a pessoas necessitadas?

Porém o recurso para todo e qualquer trabalho social como aluguel social, albergue, agasalhos e cestas básicas ficaram “travados” na Câmara de Vereadores que ainda não foram capazes de aprovar o tal recurso social para 2015. Sendo assim , não somente estas pessoas, mas muitas famílias estão sem esta ajuda social em São Joaquim!

Related Articles

15 Comments

  1. Pois olha, a coisa é bem simples…..querem mão de obra tá certo!! Mas quem traz tem que levar é simples……….não vejo problema nisso. Se traz vagabundo pra cidade se fazendo de trabalhador e manda embora do serviço é porque não pesquisou antes para saber quem trazia. A assistência social do município tem que dar conta de quem é daqui não destes que vem de fora sob a irresponsabilidade de produtores que lhes dão um pé na bunda as vezes merecidamente mas, enfim os produtores tem que ser responsáveis sim por quem trazem para a cidade e não repassar isso ao poder público. Essa é minha opinião.

  2. Vem pessoas de fora porque um grande numero de joaquinense não querem trabalhar, sobrevivem de que ? bolsas e bolsas

  3. SÓ UMA PERGUNTINHA! DE ONDE SÃO ESTAS PESSOAS? SÃO NATURAIS DE SÃO JOAQUIM? PELA CARA DELES NÃO SÃO, ENTÃO COMPETE AOS FRUTICULTORES QUE OS TROUXERAM, NÃO AO PODER PÚBLICO.

  4. As pessoas falam oque não sabem a ASSISTÊNCIA SOCIAL .Não cuida dessa parte.isso compete a AFSSSJ a primeira e segunda dama. lá é que as pessoas recebem esse tipo de ajuda. e recebem.porque não negam a ninguém.é porque não foram pedir. na maioria das vezes as pessoas desinformadas gostam mesmo é de criticar.sem saber nem oque estão falando.

  5. Enquanto as pessoas que estão no comando para a aprovação dos projetos não colocarem na cabeça que eles tem que para de picuinhas de partidos e pessoais e lutar para melhorar a nossa cidade, pois a população elegeu eles pra isso, se não cada dia vai acontecer um absurdo um dia na área da saúde (como já aconteceu), agora este caso de assistencia social………

  6. Pessoas para criticar a casa de Deus tem bastante. Mas quando elas não tem capacidade de resolver um problema é para lá que elas vão pra pedir socorro. Ainda bem que Deus é misericordioso. Para isto que Deus nos chamou, para socorrer os aflitos.

  7. Em resumo: Plantão Social, recurso Municipal. Deve ser aprovado pela Câmara e estar no orçamento. Está no orçamento da Secretária Municipal de Assistência Social. É só a Câmara aprovar e a Prefeitura repassar para AFASSJ prestar os atendimentos que já foram aprovados pelo Conselho Municipal de Assistência Social. É isso.

  8. Sérgio, estamos falando de plantão social e esse trabalho só pode ser realizado por uma ONG depois de aprovado pelo Conselho Municipal de Assistência Social. Quando aos recursos destinados para esse trabalho, deve ser aprovado pela Câmara trata-se fe subvenção social, ou seja , a Prefeitura repassa um valor através de convênio para a AFASSJ que deve passar pela Câmara, após a aprovação o recurso poderá ser encaminhado para AFASSJ. Esse recurso está no orçamento previsto no orçamento da Secretária Municipal de Assistência Social.

  9. Amanhã a população vai saber toda verdade sobre esse caso! Através dos meios de comunicação. Quanto ao recurso destinado para Proteção Social Basica, não podem ser adquiridas passagens, cestas basicas e outro que sirva esses atendimentos.O recursoa está sendo aplicado corretamente de acordo com a Tipificação Nacional. A Secretária Mirian foi quem ligou para o Pastor da Igreja Assembléia de Deus e pediu as passagens em conjunto com a AFSSJ, eu estava lá e vi.

  10. Sergio, é o seguinte: Na prefeitura de São Joaquim quem faz esse trabalho Social é uma Associação denominada AFASSJ e a Câmara emperrou o projeto que destinava o repasse dos recursos malogrando todo mundo que necessita destes recursos sociais.

  11. Bem cara desses agricultores, na hora que esta pra começar a safra eles saem de São Joaquim e vão há várias cidades em busca de pessoas pra trazerem pra lhes darem lucros e na hora que termina o serviço ou a pessoa é despedida o que fazem??? Simplesmente jogam eles na rua sem casa, comida não estão nem aí, eles já fizeram sua parte.

  12. Estranho isso né!!! Os municípios devidamente cadastrados nos programas estaduais e federais recebem os recursos diretamente em contas das Secretarias de Assistência Social e independem da Câmara de Vereadores para aprovar ou desaprovar qualquer coisa, existe por exemplo um programa social do governo estadual chamado PSB(Proteção Social Básica),cujo o valor pago é proporcional para cada município(cadastrado), uma quantia substancial que é depositada todos os meses nas contas das secretarias, esses recursos podem ser utilizados na compra de cestas básicas,aluguel social, auxílio funeral, etc,…….Então que projeto é esse ¨emperrado¨na Câmara?????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close