Política

Discussões para implantação da Casa da Mulher Brasileira em SC avançam

Casa da Mulher Brasileira

Artur Hugen para Agência São Joaquim Online

Mulheres catarinenses que sofrem com qualquer tipo de violência podem ter futuramente um espaço integrado e humanizado de atendimento a suas necessidades. As tratativas para a construção da Casa da Mulher Brasileira em Florianópolis avançaram. Nesta quarta-feira, 25, a secretária de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Angela Albino, encontrou-se com o prefeito da Capital, Cesar Souza Júnior, para solicitar a alteração do zoneamento do terreno onde está prevista a obra.
Para viabilizar o projeto é preciso que a área no Bairro Agronômica, nas proximidades da Casa do Governador, passe de Área Verde de Lazer (AVL) para Área Comunitária Institucional (ACI). “Estamos juntando esforços do Governo do Estado e do município para implementar essa ação do governo federal que ajudará no enfrentamento da violência contra as mulheres e contribuirá para o empoderamento feminino”, ressalta Angela.

O prefeito afirmou que irá agilizar o processo e pretende encaminhar a alteração de zoneamento para a Câmara o mais breve possível. Participaram também da reunião o vereador Tiago Silva e representantes dos Conselhos Estadual e Municipal de Direitos da Mulher.

Como será a Casa da Mulher Brasileira

Ela deve ser construída pelo governo federal no endereço onde hoje funciona a 6ª DP – Delegacia de Proteção à Mulher, ao Menor e ao Adolescente e o Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, na Rua Delminda da Silveira, no Bairro Agronômica.

No terreno de 4.940 metros quadrados, a Casa da Mulher Brasileira seria um espaço integrado e humanizado de atendimento às mulheres em situação de violência.

Lá, haveria a integração de todos os serviços, como acolhimento e triagem; apoio psicossocial; delegacia; Juizado; Ministério Público, Defensoria Pública; promoção de autonomia econômica; cuidado das crianças – brinquedoteca; alojamento de passagem e central de transportes.

Meta do governo é criar uma casa por Capital

De acordo com a coordenadora da Mulher de Florianópolis, Dalva Maria Kaiser, a meta do governo federal é criar uma Casa da Mulher por Capital. Até o momento, somente três já inauguraram o espaço: Campo Grande, Brasília e Curitiba.

Em Campo Grande fica a casa referência para o país. Lá, foram investidos R$ 17 milhões. “Nós já estamos bem avançados, temos o terreno e o projeto aprovado. Só precisamos dessa alteração no zoneamento para o governo federal licitar a obra. Depois disso, em 6 meses a casa pode ser inaugurada”, explicou.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close