Epagri de São Joaquim apresenta projeto no encontro de jovens empreendedores rurais

por Sheila Godinho 0

Epagri da Regional de São Joaquim apresentou projeto no Encontro de Jovens

Mais de mil jovens participaram do Encontro de Jovens Empreendedores do meio rural Catarinense, realizado nesta quarta, 12, no Centro Serra em Lages. Na ocasião foram apresentados os principais projetos desenvolvidos durante a formação.

O casal Elizandro de Souza Cruz, de 29 anos e Giseli Lima da Rosa, de 25 anos, casados há oito anos, é um exemplo de como é possível melhorar de vida permanecendo no campo. Foi depois de  frequentarem o curso em Liderança, Gestão e Empreendedorismo com enfoque em fruticultura, promovido pela Epagri através do Programa SC Rural em 2013, no Centro de Treinamento de São Joaquim – Cetrejo, que os jovens vislumbraram o desenvolvimento de sua propriedade.

Elizandro Jovem empreendedor ruralNa época em que faziam o curso, em 2013, o pomar da família foi atingido por uma chuva de granizo, que danificou a fruta ocasionando prejuízos. Através do conhecimento que adquiriram no curso, observaram que o investimento na cobertura dos pomares com tela antigranizo poderia ser viável e mais seguro para o negócio. “Tivemos diversas aulas que abordaram os benefícios da cobertura e as formas de instalação, inclusive com visitas de campo. O estudo apontou que a cobertura é fundamental para nos mantermos no campo e na fruticultura. Na conclusão do curso era necessário desenvolver um projeto. Foi a partir daí que começamos nosso planejamento, que não ficou apenas no projeto em sala de aula, mas levamos ele para nossa propriedade”, destaca Elizandro.

No nterior de Urubici, na localidade de Bom Sucesso, o casal vive em uma casa de alvenaria, enquanto seus pais e seu irmão em outra casa, na mesma propriedade. Eles trabalham em regime familiar em uma área de dez hectares, onde produzem maçãs, e ainda tem como fonte de renda a pecuária e o pinhão.

Com 3,2 hectares de maçãs e uma produção estimada de 120 toneladas, em 2014 a família recorreu ao Pronaf/Mais Alimentos e iniciou a cobertura de 1,2 hectares. Em 2015, através do Programa SC Rural, Elizandro e Giseli, por terem concluído o curso tiveram a oportunidade de ampliar a cobertura em mais um hectare. Orçado em R$ 56 mil, e por estar enquadrado na agricultura familiar, e pelo fato de a propriedade possuir mais um jovem, o SC Rural vai viabilizar R$ 45 mil.

Curso Jovem 1

A família aderiu à fruticultura há 13 anos. Entre as mudanças mais visíveis na forma de trabalho do jovem está o cuidado com a dosagem das aplicações de agrotóxicos. “Além de reduzir custos e aumentar a renda, também melhoramos nossa qualidade de vida e contribuímos com o meio ambiente”, afirmou Elizandro. Outro benefício proporcionado pelo curso foi na questão administrativa, para a qual o casal se capacitou e aprendeu a fazer a planilha de custo.

A informática também começou a fazer parte da vida do casal a partir do curso, com a capacitação no segmento inclusão digital que, através da aquisição do kit informática, viabiliza para os alunos  um desconto de 50%. Hoje, Elizandro negocia e faz pesquisas pela internet. “Já estamos com tudo preparado para ampliar a cobertura e estou negociando a aquisição de telas e palanques pela internet”, comemora.

 

Visão de futuro: Ainda está nos planos de Elizandro, nos próximos anos, cobrir o último hectare com recursos próprios. “É muito bom ser dono do próprio negócio, acredito que nenhum colega da mesma idade que more na cidade, tenha uma renda melhor do que a minha no campo”. Com relação aos pomares, Elizandro não vê a necessidade da implantação de mais hectares de maçã. “É preciso produzir com qualidade e mantermos a mão-de-obra familiar. Claro que é necessário renovar as plantas, mas não pretendo fazer novas áreas”, destacou.

Curso Jovem 2Para o futuro, o casal não pretende sair do campo, mesmo com o primeiro herdeiro a caminho, eles pretendem incentivá-lo a estudar e ser dono de seu negócio no interior, com a qualidade de vida que tantos procuram em grandes centros. Elizandro ressalta a importância do curso para a vida de sua família. “A gente ainda achava que sabia como manejar corretamente o pomar, mas só fazendo o curso para percebermos o quanto temos a aprender. É preciso trabalhar com capricho e a cada ano melhorar ainda mais, ou seja, fazer de maneira mais profissional. Se tivesse uma continuidade do curso, não hesitaria, eu participaria com toda certeza, porque o curso foi muito importante pelo conhecimento, informações, e pelas amizades que conquistamos”, afirma o jovem.
fotoenviado por SDR São Joaquim

Deixe uma resposta