Projeto sobre o uso do solo joaquinense já obtém resultados preliminares

por Hueliton Lima 641 views0

Em julho de 2016 a SAMA (Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente de São Joaquim) solicitou a amures, o levantamento do uso do solo joaquinense por meio do projeto – Sistema de Monitoramento e Disseminação de Informações Geoespaciais para a AMURES liderado pelo professor dr Marcos Benedito Schimalski (Cav-Udesc). Na Amures o engenheiro florestal André Leonardo Bortolotto Buck é o responsável pelo projeto.

A Prefeitura de São Joaquim viabilizou uma estagiária para auxiliar no estudo das imagens de satélite e devido a isso terá informações mais refinadas e detalhadas sobre o município.

Está previsto para fevereiro/março de 2017 a conclusão dos trabalhos e para abril a entrega e distribuição dos resultados para uso público.

Dia 21/12/16 o prefeito Humberto Brighenti e o ex-secretário da agricultura Cau Bolzani foram até a amures para ver os resultados preliminares.

Este trabalho terá múltiplos usos, servindo de base para planejamento de ações da PMSJ, EPAGRI, CIDASC, entidades de classe (AMAP, Sindicatos), defesa civil dentre outras. Os gestores públicos saberão com maior exatidão como se dá o uso do solo joaquinense e terão informações atualizadas sobre a área produtiva de frutas, lavouras anuais, florestas nativas, florestas plantadas, campo nativo, áreas alagadas, perímetro urbano, bem como a distribuição espacial das atividades que dão sustentação econômica e social à São Joaquim.

Na parte do refinamento do trabalho foi pedido a distribuição das áreas de produção, principalmente de frutas, por classes de altitude, dentre outras informações. Além disso será incluso no trabalho a localização das estações meteorológicas da Epagri/Cidasc para auxiliar os fruticultores.

Este trabalho, somado a atualização do mapa viário de São Joaquim, já realizado pela Sama e Amures/CAV (http://www.saojoaquim.sc.gov.br/uploads/255/arquivos/793741_sao_joaquim_viario_a0_vpma_v3.pdf) permitirão um melhor planejamento das ações das secretarias da agricultura e meio ambiente, da secretaria de obras e viação bem como da secretaria de turismo com plotagem no mapa das principais atrações turísticas.

A aproximação com as instituições de ensino são sempre positivas, trazendo ganhos consideráveis aos municípios.

Já foi assim com a política municipal de resíduos sólidos e agora com o levantamento do uso do solo, salienta Cau Bolzani, ex-secretário municipal da agricultura e meio ambiente.

Uma das grandes contribuições deste trabalho, já que serão levantadas com detalhe as áreas de maçã, será para uma futura indicação geográfica (IG) da maçã Fugi. São Joaquim produz a melhor fugi do Brasil e talvez do planeta.

São Joaquim é o maior produtor desta variedade e agora com a instalação de mais empresas e ampliação da capacidade de armazenagem em São Joaquim, chega a hora de agregarmos mais valor a esta fruta que é a base da economia joaquinense.

Além disso, teremos ideia de quantos hectares São Joaquim tem para expandir suas atividades conforme a vocação dos solos e aptidão climática.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>