Agricultura

Tecnologia auxilia produtores na safra da maçã

Agronegócio da Maçã


Com crise ou sem crise o fato é que o Agronegócio no Brasil segue batendo  seus recordes de produção e exportação. A alta do dólar que reduz o preço final ao consumidor estrangeiro, aliadas  a novas práticas e condições climáticas dentro dos padrões da sazonalidade, fizeram com que a produção de maçã no Brasil mantivesse um crescimento constante, em especial na região Sul do país – Santa Catarina e Rio grande  do Sul – produção esta que coloca o Brasil atualmente entre os doze maiores  produtores mundiais de maçã, com uma colheita anual da fruta superior a 1  milhão de toneladas. Como a maioria da indústria nacional, o agronegócio da maçã encontra seu maior desafio na concorrência dos outros grandes produtores mundiais, da China principalmente, que com sua enorme capacidade de produção, aliada a eficiência e baixo custo final, oferece ao mercado 39 milhões de toneladas da fruta anualmente. 

Embora a maçã, assim como acontece com o fumo, sejam vistos como uma cultura de verão, segundo dados da associação Brasileira dos Produtores de Maçã – ABPM, o setor emprega 195 mil pessoas, direta e indiretamente, gerando uma receita anual na casa dos 6 bilhões de Reais.

Não surpreende, portanto, que medidas venham sendo adotadas para proteger o setor, tais como a isenção de ICMS para os produtores de maçã, subsídios agrícolas, campanhas de erradicação de pragas e doenças que afetam diretamente o cultivo da maçã, bem como a integração, modernização e capacitação do setor, para solidificar e expandir a posição alcançada pela pomicultura nacional, que passou da condição de grande importadora para  exportadora da fruta. 

Este processo de modernização é perceptível nos vários níveis e atingem todas as fases da produção, em especial a fase de colheita e comercialização, que proporciona aos produtores acesso à diferentes mercados, agrolinks, bancas de negócios e formalização de parcerias.

Isto porque, com a facilidade de acesso à informação proporcionada pela rede mundial de computadores, é possível que produtores de todos os tamanhos, mesmo aqueles com um único computador conectado a Internet através do Net Virtua, tenham acesso em tempo real às condições meteorológicas, cotações de preços, variáveis do mercado e banca de  negócios, facilitando muito o planejamento e oferta de sua safra, otimizando custos, reduzindo o número de intermediários e maximizando lucros.

Por esses motivos é cada vez mais comum ver fruticultores se valendo de sua conexão com a Internet para se capacitar -especialmente quando falamos de um mercado relativamente novo no Brasil, bem como obter e divulgar dados do setor, fazer reivindicações junto às entidades governamentais, melhorar sua cadeia de logística, fomentar novos negócios e realizar parcerias.

Da mesma forma, o Poder Público se vale da ubiquidade da Internet para realizar audiências públicas, consultas e ciclos de palestras voltadas à pomicultura, divulgando as melhores práticas, identificando tendências e permitindo que todo produtor interessado saiba o que está sendo discutido e opinar sobre os próximos passos do setor, bastando possuir acesso à internet para participar.

 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close