Prefeitos firmam pacto pela SC-370

por Scarlleti Silveira Matias 874 views0

Prefeitos, vices, presidentes de câmaras e lideranças políticas da região de São Joaquim firmaram um pacto na noite desta quarta-feira (22), pela pavimentação da SC-370 entre Rio Rufino e Urubici. Uma comissão permanente envolvendo inclusive entidades de classe começou a ser montada para monitorar e cobrar a execução dos 30,3 quilômetros do trecho que tem projeto executivo pronto desde 2013.
A reunião com mais de duas horas de duração lotou a Câmara de Vereadores de Rio Rufino e contou até mesmo, com a presença da secretaria executiva da Agência de Desenvolvimento Regional de São Joaquim Solange Pagani. O primeiro encaminhamento será entregar ao governador Raimundo Colombo mês que vêm, na abertura da XIII Festa Nacional das Hortaliças um documento assinado por todas as lideranças política daquela regional.

A iniciativa do ofício partiu do prefeito de Urubici Antônio Zilli que disse conhecer o drama dos moradores das margens da SC-370 há mais de 40 anos. Junto com o prefeito de Rio Rufino Thiago Costa, eles coordenarão os trabalhos da comissão que terá representação de todos segmentos produtivos dos seis municípios abrangidos por aquela microrregião.
O presidente da Amures prefeito de Otacílio Costa Luiz Carlos Xavier pedirá que o documento seja assinado por todos os prefeitos da Serra Catarinense. “Ao tomar posse na Amures disse que temos que pensar agir localmente, mas pensar regionalmente e estaremos juntos com os colegas prefeitos neste pleito”, defendeu.

A ata assinada desta primeira reunião e o ofício a ser entregue ao governador será produzido pela equipe técnica da Amures que fará parte da comissão. Uma audiência futura será convocada para que a comunidade conheça o projeto da rodovia.
O que exigem as lideranças é que o governo do estado tome uma atitude em relação a SC-370, cujo projeto está na gaveta. Durante a reunião ocorreram vários desabafos e resgatadas histórias até difíceis de acreditar sobre as dificuldades e o atraso econômico que está causando a falta de pavimentação da rodovia.

 

Obra orçada em mais de R$ 100 milhões

A SC-370 já teve no passado a nomenclatura de BR-475. Teve trechos que exigiram abertura de picadas na mata, especialmente na Serra do Corvo Branco. Sua trajetória segue por Grão Pará, Braço do Norte, Gravatal até chegar em Tubarão, na BR-101. Seu traçado sempre teve um objetivo claro, o Porto de Imbituba.
Na década de 1970 chegou a ser incluída no plano de prioridades federais, mas o dinheiro para sua pavimentação nunca chegou efetivamente ao destino. Foi realizado até um ato para assinatura de convênio para a construção das primeiras pontes nas localidades de Rio do Tigre, Vacariano e Consolação.

O que resta hoje daquele convênio são ruínas de galerias, pontes e bueiros comprometidos pela ação do tempo.
Em 2013 a empresa Engevix Engenharia elaborou o projeto executivo da SC-370. O trecho inicia no entroncamento com a SC-112 em Rio Rufino e vai até o entroncamento com a SC-110, em Urubici. Sob argumento de falta de recursos, a execução física nunca foi nem mencionada pelas autoridades.
O projeto da SC-370 indica um investimento superior a R$ 100 milhões para sua execução. Só pelo projeto, a Engevix recebeu quase R$ 2 milhões. Em desapropriações, o levantamento cadastral indica que 137 propriedades serão atingidas pela obra. Mas nenhum morador está preocupado, porque quatro décadas se passaram entre abandonos e promessas que nunca foram realizadas.
Por Oneris Lopes

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>