Política

Prefeitos da Amures tiram dúvidas sobre o Fundam

A prefeitura pode investir o dinheiro do Fundam em turismo? E será possível complementar o recurso com emendas parlamentares? Estas foram algumas dúvidas levantadas durante a apresentação do Fundo de Apoio aos Municípios aos prefeitos serranos, nesta sexta-feira, no Orion Parque, em Lages.

As respostas foram dadas pelo governador Raimundo Colombo, que está peregrinando o Estado para mostrar o Fundam 2, que envia dinheiro diretamente ao caixa dos municípios sem cobrar devolução. O programa exige apenas que os projetos sejam em obras, como pavimentação, calçamento, drenagem, ginásios, compra de máquinas, escolas, postos de saúde etc, definidas pelos municípios. Não é permitido que o recurso seja utilizado, por exemplo, para pagamento de salários ou compra de combustível para abastecer a frota.

Fundam 2, apresentação em Lages, 23.6 (2)O deputado estadual Gabriel Ribeiro enfatizou algo que vem dizendo aos prefeitos em reuniões individuais na Serra e em outras regiões de Santa Catarina: que os municípios precisam estar com as negativas em dia e que se não houver projeto de engenharia a cidade ficará sem o dinheiro. Ele sugeriu que isso fosse feito de imediato para que a Serra esteja com tudo pronto quando as verbas forem liberadas. O parlamentar ressaltou que a estrutura na Assembleia Legislativa está à disposição dos prefeitos para orientação.

Colombo destacou que seus primeiros anos de governo foram muito duros, de dizer não, mas agora, apesar da crise nacional, enquanto outros estados estão atrasando o pagamento de salários, SC está investindo em obras.

O dinheiro do Fundam 2 será fruto de parte de um empréstimo que o governo fará, de R$ 1,5 bilhão. A autorização para o Estado contrair a dívida foi dada na quarta-feira pelo plenário da Alesc.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close