Aprovado projeto que reconhece Cruz e Sousa como promotor público

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou nesta quarta-feira ,6 o projeto de lei  que reconhece o poeta João da  Cruz e Sousa como promotor público. A proposta  379/2016, de  autoria do deputado estadual Dirceu Dresch, líder da Bancada do PT, foi aprovada por unanimidade e segue agora para sanção do governador.

 

Conforme Dresch,  o objetivo é reconhecer a injustiça cometida com o poeta em 1883, quando ele foi indicado para o cargo de promotor público em Laguna, mas não foi empossado no cargo por ser negro. “Estamos corrigindo, de forma simbólica, um erro histórico. É também uma forma de reconhecer a luta de todos aqueles que atuam contra o racismo. A discriminação que Cruz e Sousa sofreu continua todos os dias, com a vitimização da juventude pobre e negra deste país”, disse o deputado.

 

Assessoria de Imprensa

“Aumento da importação está tirando renda dos agricultores familiares”, afirma Dresch

 

Crise na atividade leiteira     

O deputado Dirceu Dresch (PT) levou ao plenário da Assembleia Legislativa  sua preocupação com a atual situação da atividade leiteira no estado. De acordo com o parlamentar, que participou nesta semana de diversos seminários sobre o tema na região Oeste, a abertura indiscriminada das importações e a queda no consumo interno devido à crise econômica do país vêm ocasionando uma queda crescente do preço do produto, prejudicando, assim, a fonte de renda de cerca de 70 mil famílias catarinenses e a base econômica de diversos municípios.

 

Ele defendeu que o governo federal faça a compra de excedente no mercado para regular o preço e suspenda a importação de leite oriundo principalmente do Uruguai e da Argentina. Comparando ao ano de 2010, o governo aumentou em 117% o volume importado de leite no ano passado.

 

“O aumento da importação está tirando renda dos agricultores familiares. Em todas as regiões do Estado, principalmente nas regiões Oeste, Sul e Alto Vale do Itajaí, a produção de leite é a grande fonte geradora de renda. Temos hoje em Santa Catarina a maior bacia leitura do mundo. É a atividade que está mantendo os agricultores no campo, e isso tudo está ameaçado”, alertou Dresch.

 

O deputado apontou o risco de exclusão de agricultores da cadeia produtiva do leite e defendeu uma maior intervenção do Estado. “Quem vai produzir leite no futuro: nós queremos que continuem sendo os agricultores familiares”, afirmou. Ele reivindicou a ampliação de políticas de incentivo e de proteção que garantam assistência técnica, acesso a tecnologias de pastagens e melhoria genética, além de crédito regulador e garantia de preço mínimo.

 

“Precisamos encarar esse debates, e não tenho dúvidas de que os governos precisam estar presentes com políticas protetivas, pois os pequenos não conseguem competir no mercado se não tiverem proteção do Estado. É preciso dar condições para que os agricultores continuem na atividade leiteira, permaneçam nas suas propriedades, nas suas comunidades, produzindo alimentos e gerando a riqueza que movimenta os pequenos municípios”, disse.

 

Assessoria de Imprensa

Pedro Uczai denuncia política econômica excludente de Temer

Durante a votação da Medida Provisória 780, nesta terça-feira (12), o deputado federal Pedro Uczai (PT/SC) ocupou a Tribuna do Plenário da Câmara dos Deputados para denunciar a perversa política econômica implementada pelo Governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB), que gera desemprego e desigualdade social com a concentração da renda no setor financeiro via taxa de juros.

A MP 780 cria o Programa de Regularização de Débitos não Tributários (PRD) para parcelar dívidas de pessoas físicas e empresas com autarquias, fundações públicas federais e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Essa medida, na prática, é mais um ‘prêmio’ oferecido pelo governo aos grandes sonegadores de impostos do país. Em alguns casos a medida propõe a redução de 90% dos juros, da multa de mora e das multas aplicadas pela ausência de recolhimento de receitas públicas.

O resultado dessa política de perdoar dívidas de sonegadores é uma queda na arrecadação do governo federal. Na visão de Uczai, “essa diminuição é usada como justificativa para a imposição da agenda neoliberal dos golpistas, mais de uma vez rejeitadas nas urnas”. O parlamentar ainda citou outras iniciativas do governo Temer cujo impacto recai diretamente sobre a classe trabalhadora, como o congelamento em investimentos nas áreas sociais pelos próximos vinte anos, a chamada “PEC do teto dos gastos públicos”.

A investida do governo e seus aliados sobre o patrimônio público estatal brasileiro também não ficou de fora das denúncias feitas pelo parlamentar petista. “Querem privatizar empresas estratégicas para o desenvolvimento do País, a exemplo da Eletrobrás. Ora, graças a esta estatal nós temos a universalização do acesso à energia elétrica e a modicidade tarifária, cuja regulação governamental impede grandes oscilações nos preços”, advertiu.

O desmonte da legislação trabalhista foi outro ponto abordado pelo deputado Pedro Uczai. Ele lembrou que a CLT “é fruto de mais de um século de lutas da classe trabalhadora” ao criticar a alegação de modernização da legislação. “O que de fato está por trás desta reforma trabalhista é a precarização das relações trabalhistas, sujeitando os trabalhadores aos caprichos dos patrões com a retirada de direitos e garantias históricas”, finalizou.

 

Cleberson Marcon | Assessoria de Comunicação 

Ana Maria Braga exibe programa exclusivo sobre São Joaquim

Foi a maior matéria já publicada em rede nacional sobre São Joaquim, maior até que o Globo Repórter sobre o frio, exibido três anos atrás. Foi 1 hora e sete minutos no programa Mais Você exclusivo sobre a cidade. Abordou desde a nossa tradicional rosquinha de coalhada até os vinhos fino de altitude. Vale a pena conferir novamente.

O destaque pode abrir caminho para que ainda mais veículos de comunicação venham para cá conhecer nossas atrações.

Assista: Clique no link abaixo

https://globoplay.globo.com/v/6084565/

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas, barba e área interna

 

 

Brasil a caminho do brejo

nanivaca

Como disse um ex-presidente do Paraguai: o Brasil é um irmão grandão e bobão.

A ordem é botar tudo à venda: petróleo brasileiro às multinacionais; Aquifero Guarani, 29 aeroportos; Banco do Brasil, Caixa, minérios, correios, rodovias, terras… tudo!

E tudo vendido barato, diante uma população passiva e ingênua, manipulada – e ainda com um governo sem conseguir um voto popular sequer – só com um golpe e sem disparar um tiro.

Tudo por R$ 90 bilhões, antes: sem esquecer que a corrupção na privataria tucana FHC foi superior a R$ 100 bilhões.

Como canta Chico Buarque; ” dormia a nossa pátria mãe tão distraída sem perceber que era submetida a tenebrosas transações”

 

O Primeiro jornal de São Joaquim

Foi publicado dia 20 de fevereiro de 1906. Tem 111 anos. O diretor era Adolpho Martins. O texto abre assim: “Graças ao patriotismo de uma falange de homens superiores deste belo torrão, surge o primeiro número da Gazeta Joaquinense, Que coração de patriota deixará de aprovar a aparição que apesar de simples e pequena tem por escopo propugnar ainda que modestamente pelo bem geral e em particular em tudo que for atinente a esta parte tão futurosa Região Serrana

No Jornal, matérias sobre a descoberta dos EUA sobre o “Carvão Catharinense’, que daria para abastecer tanto o mercado brasileiro, como o americano; ainda matéria sobre o naufrágio do navio Aquidaban, que resultou na morte de 112 marinheiros naquele ano e muitas notícias locais, entre elas a denúncia de um curandeiro que prometia milagres na saúde – além de baile no Club Astréa que começou as 8 horas da noite e se estendeu até 4 horas da madrugada.

Por fim, o texto: “A Gazeta Joaquinense” na sua missão social saberá com denodo dar combate a heresia política, apontar os vícios que deturpem o caracter e a pureza das instituições q. felizmente nos regem; procurará destruir abusos não arrefecendo deste … (Continuação apagada)

O Jornal faz parte do arquivo deixado por Joaquim Galete da Silva. Os exemplares eram parte do acervo do ex-prefeito Gregório Cruz.

?

Maior Neve no Brasil foi em São Joaquim, e não Vacaria

Os números não mentem. Apesar de alguns meteorologistas afirmarem que a maior neve no Brasil foi em Vacaria (RS), em 1979, registros meteorológicos mostram que não: foi em São Joaquim (SC) em 1957.

No dia 21 de julho de 1979, Vacaria registrou 27,4 mm, com temperatura de 1ºc e São Joaquim 30,5mm no dia 20 de julho de 1957 com temperatura de -3ºc – os dados estão no livro ‘A Neve no Brasil’, de Nilson Pedro Wolff 2005 que reúne 388 páginas sobre a o fenômeno da neve, sendo metade da publicação com o registro de tabelas de neve do (INMET) Instituto Nacional de Meteorologia.

Alguns mencionam o acúmulo de neve como medição, mas o dado visual não é tido como leitura oficial. Se por exemplo, se medir o acúmulo de neve ao lado de uma casa, onde a neve escorreu do telhado, a precipitação pode parecer muito maior do que o que realmente aconteceu.

Os dados do estudo foram disponibilizados pelo 8º (DISME) Distrito de meteorologia de Porto Alegre, que registra a ocorrência de neve a partir do ano de 1948 até 2005 (ano da publicação do livro), em cidades que possuem estação climatológica e registram o fenômeno. Os números apresentados correspondem ao total medido em milímetros (mm) nos horários correspondentes às leitura, cuja quantidade de água foi recolhida no pluviômetro de cada estação. Cada 1,0 (um milímetro) corresponde a um litro de água por metro quadrado.*

*(Fonte: A Neve no Brasil, Nilson Pedro Wolff. Editora Evangraf. Porto Alegre RS, 2005)

Inverno começa hoje e traz nosso maior patrimônio – o frio!

Foi a 1h 23min que o inverno chegou. Trouxe o nosso maior patrimônio, origem da nossa única fonte de renda.

Maçã precisa de 700 horas de frio abaixo de 7ºC – ela representa 80% da economia da cidade –  uvas viníferas 400 horas de frio, também goiaba serrana, ameixa e a araucária. O gado é de origem europeia, o melhor, devido ao ‘marmoreio’, que é a gordura distribuída na carne.

Aí vem os produtos; vinho fino de altitude, a torta de maçã, paçoca de pinhão, queijo serrano gordo e churrasco.

Depois a estética do frio – com roupas elegantes praticamente o ano inteiro.

E o turismo e enoturismo com ecoturismo, despertando a cada dia – um gigante adormecido.

E o inverno despertou com temperatura abaixo de zero trazendo o nosso maior patrimônio a partir  das 1h 23min da manhã. Bem vindo!

Boulevard é inaugurado em São Joaquim

Inverno no Boulevard oferecerá diversas atrações durante seis diasPasseio público de cara nova. Agora dá gosto andar pelo centro de São Joaquim. O projeto proporcionou um visual leve, com menos automóveis e que destacou a arquitetura e fachadas das residências, estimulou o passeio público e a convivência entre moradores e turistas.

Com os bancos agora mais locais para ‘bater uns dedos de prosa’ e chimarrear.

Faltaram alguns ajustes pontais, que, devem sim, serem melhor debatidos com a população.

A obra foi executada pelo Governo do Estado em nove ruas da cidade e teve um investimento de R$ 7,2 milhões.

A secretária executiva da ADR, Solange Scortegagna Pagani, explica que a intenção do evento é mostrar o verdadeiro propósito do Boulevard, que possui um conceito diferenciado de outras vias de trânsito. “O boulevard, construído nas ruas Manoel Joaquim Pinto e Major Jacinto Goulart, é um espaço de negócios, de convivência humana e interação entre as pessoas, o que tornará o lugar agradável aos moradores e turistas”, destacou.

Inverno no Boulevard oferecerá diversas atrações durante seis dias de junho (clique aqui) e confira a programação.