Produtores de Maçã na expectativa de bom preço, superior a R$ 2,00

Matéria sobre o preço da maçã foi publicada no Portal G1 e também no na Rede Globo

Produtores de maçã do sul do Brasil estão apreensivos com o anúncio do preço da maçã que deve acontecer nos próximos dias. É que nesta cultura, o vendedor fica sabendo do preço da sua fruta após a venda, e ainda assim é ditada pelo comprador. Em matéria publicada pela Rede Globo através do programa Globo Rural neste mês, o valor anunciado, a expectativa é de R$ 2,00 o quilo.

Os produtores acreditam que este preço mínimo é suficiente para continuar a produção no ano que vem sem se endividar, já que os custos com mão de obra, insumos, transporte, combustível, alimentação, etc, subiram. A inflação oficial em 2016 foi de 6,19%. A qualidade da fruta é uma das melhores dos últimos anos. A maçã é a segunda fruta mais consumida do Brasil, depois da laranja, e a excelência é produzida em São Joaquim. É muito exportada.

Dados da Epagri apontam que a cultura da maçã é responsável por 70% da economia dos municípios de Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Rio Rufino, São Joaquim, Urubici e Urupema, que compõem a região de altitude da Serra Catarinense e somam 11,4 mil hectares, 368 mil toneladas e 2,2 mil fruticultores.

Confira a matéria da Globo na íntegra (Clique aqui)

Produtores de Maçã na expectativa de bom preço, superior a R$ 2,00.

Produtores de maçã do sul do Brasil estão apreensivos com o anúncio do preço da maçã que deve acontecer nos próximos dias. É que nesta cultura, o vendedor fica sabendo do preço da sua fruta após a venda, e ainda assim é ditada pelo comprador. Em matéria publicada pela Rede Globo através do programa Globo Rural neste mês, o valor anunciado, a expectativa é de R$ 2,00 o quilo.

Os produtores acreditam que este preço mínimo é suficiente para continuar a produção no ano que vem sem se endividar, já que os custos com mão de obra, insumos, transporte, combustível, alimentação, etc, subiram. A inflação oficial em 2016 foi de 6,19%. A qualidade da fruta é uma das melhores dos últimos anos. A maçã é a segunda fruta mais consumida do Brasil, depois da laranja, e a excelência é produzida em São Joaquim. É muito exportada.

Dados da Epagri apontam que a cultura da maçã é responsável por 70% da economia dos municípios de Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Rio Rufino, São Joaquim, Urubici e Urupema, que compõem a região de altitude da Serra Catarinense e somam 11,4 mil hectares, 368 mil toneladas e 2,2 mil fruticultores.

Confira a matéria da Globo na íntegra (Clique aqui)

Mangueira Velha: 50 anos

Aqui é assim: 2.000 quilos de carreteiro e 30 cordeiros no espeto para 3.000 pessoas na quinta feira; 800 laçadores; 200 equipes; 35 estandes de comércio; 10 shows;. 30.000 visitantes; 370.000 metros quadrados de parque; ; 300 colaboradores; 2.000 barracas; 10 cidades participaram das cavalgadas até o rodeio e depois muita festa. São Joaquim SC.Mangueira-Velha_2017-29Mangueira-Velha_2017-9

Feriadões darão fôlego para o turismo em SJ

Este ano teremos oito feriadões. Expectativa boa para o turismo, principalmente na região de São Joaquim, que depende dessas datas. Ainda sofremos com a sazonalidade. O turismo de eventos de porte médio precisa ser intensificado, já que esse segmento ainda representa pouco menos de 10% na cidade. Até abril a previsão é de pouca chuva e já com geada a partir de março. Bom pra passear.
Também está cada vez mais difícil encontrar mão de obra qualificada, e ainda, trabalhadores que queiram se dedicar ao turismo nos finais de semana. Coisa da nossa cultura. No segundo semestre inaugura em São Joaquim o novo SENAC, com diversos cursos técnicos e também eventos agregados, o que pode começar a mudar a concepção de turismo da cidade.

feriadao

Sucesso para todos

prefeitosOusadia e determinação. Tomara que os novos administradores de São Joaquim, Giovani Nunes e Maurício Japonês e a câmara, tenham sucesso. Sucesso pra eles é sucesso pra todos. Redundante falar dos problemas de estradas por exemplo. O turismo que será o nosso futuro depende de ações rápidas, não dá pra ficar dependente como estamos hoje de 79% da agropecuária, conforme estudo que será revelado em breve. Além do básico da infraestrutura, o que já é hoje básico, o acesso a internet. O povo do interior – 30% da população – está isolado das mídias sociais. O município teve muitos avanços nos últimos anos e não pode parar. Uma criança sem acesso ao mundo digital é uma exclusão social com sequelas que custam a ser rompidas.

Todo sucesso aos novos gestores. Todos precisamos.

E a política não para… O ex-prefeito Humberto Briguenti, em entrevista a uma rádio local, já manifestou seu interesse de disputar uma cadeira na assembleia legislativa em 2018. Segundo ele, a região de São Joaquim sofre por não ter um representante na capital.
(foto: São Joaquim online)

O frio é o meu país

metsulis (1)São Joaquim acordou hoje, 15 de dezembro, com a sua última geada em 2016, fechando com 135 dias, foram 87 dias na média. Com 6ºC na cidade por volta das 6 horas e 3ºC no Morro da Igreja em Urubici. Friozinho pra lembrar que verão na serra é só uma questão de horas, ali das 11 até às 16 horas. E só! Mas o nativo nem sente mais frio.

Isso não é nada. Estamos saindo de um dos mais rigorosos invernos entre nós, contemporâneos. Até agora, no topo da serra, tivemos de maio até agosto um dos maiores gelos já registrados em 62 anos de dados e está entre os 15 e 20 invernos mais frios em 100 anos na maior parte de Santa Catarina – dados da Climaterra.

Foi cruel o frio, mas como de verão aqui ninguém entende nada, tá ficando meio insuportável esse calor de 25ºC  a tarde. Melhor o entardecer com espumantes de vinhos finos de altitude e o amanhecer com camargo.