Ataques de abelhas deixam 15 pessoas feridas em Santa Catarina

Foto: Internet

Dois ataques de abelhas no fim de semana deixaram 15 pessoas feridas em Santa Catarina. Os dois casos foram registrados no sábado (8), em Porto União no Norte catarinense  e em Blumenau no Vale do Itajaí. Imagens gravadas em Blumenau mostram pessoas se debatendo devido as ferroadas.

Em  Blumenau o caso aconteceu no bairro Itoupavazinha, na tarde de sábado (8), por volta das 17h30. Segundo os bombeiros, no total 11 pessoas foram feridas pelas picadas das abelhas. Os bombeiros foram acionados para atender três vítimas que eram atacadas pelos insetos e identificaram uma mulher, de 50 anos, caída próximo ao acostamento.

Os primeiros bombeiros que chegaram ao local – mesmo sem os equipamentos necessários, pois tinham acabado de sair de uma ocorrência de princípio de incêndio – decidiram socorrer as vítimas devido a gravidade que elas se encontravam. Os socorristas usaram um extintor para afastar as abelhas e resgatar as vítimas.

“Em razão do alto risco que a vítima inicial corria em razão do ataque das abelhas, os bombeiros decidiram por realizar o atendimento mesmo sem o EPI adequado, pensando em resgatá-la o mais rápido possível, mesmo colocando suas integridades físicas em risco. Infelizmente, eles vieram a ser atacados pelas abelhas, mas a ação rápida foi importante para a rápida retirada das vítimas da cena”, explicou o Tenente Fillipi Pamplona, comandante da 3ª companhia dos Bombeiros de  Blumenau.

As três vítimas foram socorridas e foram levadas ao Hospital Santo Antônio. “A primeira vítima, mais grave, foi encontrada no chão com o corpo coberto de abelhas que a atacavam. A população improvisou um cobertor para tentar ajudá-la, mas a quantidade de insetos era imensa, colocando todos que estavam num raio de 10 a 15 metros em risco”, contou o comandante.

Além das três vítimas, oito bombeiros – cinco militares e três comunitários -também foram picados. Eles foram medicados e liberados. Além dos bombeiros, o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também auxiliou no atendimento.f

Fonte: NSC

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.