Bob é o novo filhote em treinamento para busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar de SC

Fotos: Divulgação / CBMSC

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) recebeu mais um filhote para treinamento para buscas nesta quarta-feira, 10. O Bob irá formar binômio (dupla entre bombeiro militar e cão de busca) com o cabo Genivan Küll. Eles são do quartel de Itapema, que pertence ao 13º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Balneário Camboriú. 

 “No quartel onde eu trabalhava anteriormente já havia um binômio. Eu esperava há 12 anos por isso, mas a tão esperada oportunidade surgiu quando vim transferido para Itapema, há aproximadamente sete anos. Assim, começou todo esse processo que deu certo”, afirma o cabo.

O filhote Bob é de São Paulo, do mesmo canil do cão de busca Orion, certificado neste ano. Ele foi selecionado entre sete filhotes, presencialmente, pelo próprio cabo. Genivan é cinotécnico – especialista em atuação com cães – formado no CBMSC, com mais de 300 horas de estágio. 

“O Bob se destacou pela energia e disposição dele, bem como pela coragem apresentada nos testes, que são características que buscamos em um cão para buscas. Além disso, o contato dele com humanos foi um ponto positivo”, comenta o cabo. “Outro ponto foi a sinergia que tivemos desde o início, que acredito ser um ponto importante para a nossa parceria”, acrescenta. 

A partir deste momento, serão dias de muito trabalho, para preparar o Bob, que tem 54 dias de vida, para as certificações que ocorrem a partir dos 15 meses. Essas certificações são obrigatórias para que um cão fique operativo e possa atuar no CBMSC.

“Eu tive um labrador, que infelizmente faleceu por conta da idade avançada, mas sempre fui muito ligado com a raça e com a área da cinotecnia, o que vai me ajudar com o treinamento do Bob e, em breve, nos deixar prontos para atender aos cidadãos”, lembra.

O nome do filhote, Bob, foi escolhido por conta de um desenho animado, dos anos 90, chamado “O Fantástico Mundo de Bob”. 

Binômios do CBMSC atuaram em 95 ocorrências em 2020

No último ano, os binômios do CBMSC estiveram em 95 ocorrências de busca de pessoas desaparecidas. Eles são um importante reforço, já que os animais conseguem ter uma percepção maior de odor, indicando o caminho até as vítimas.

“Cada filhote que chega nos traz mais certeza de que este é um trabalho importante da corporação, tanto em Santa Catarina como no Brasil. Estamos com uma renovação gradativa, que garante que o trabalho seja contínuo e não pare”, destaca o presidente da Coordenadoria de Busca, Resgate e Salvamento com Cães, tenente-coronel Walter Parizotto. “Nós temos um projeto de ter pelo menos um binômio por batalhão de bombeiros militar, o que garante maior capilaridade nos atendimentos e o Bob chega para essa sequência”, explica Parizotto. 

Hoje o CBMSC conta com cães – certificados ou em treinamento – nos seguintes Batalhões:  Curitibanos, Blumenau, Canoinhas, Lages, Criciúma, Itajaí, Xanxerê, Chapecó, São José e agora em Balneário Camboriú. Ou seja, 10 dos 15 batalhões de Bombeiros Militar do estado. 

Por Melina Cauduro

Assessoria de Imprensa Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina – CBMSC

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.