in

Cinema-“Spiritus Immunde” um filme de terror e suspense, será lançado amanha em Lages

Coração delator Filmes convida a todos para a estreia do seu novo filme  “Spiritus Immunde” é um  filme de terror e suspense . Estreia no 4° Curta Lages  mostra de cinema lageano que acontece , amanha, 1 de setembro no Sesc Lages .Parabéns ao Armin Daniel Reichert, que luta incansavelmente pelo cinema Lageano e toda sua equipe . 

 

O filme tem uma passagem de tempo de 20 anos, então o Padre Willian ( nome desse personagem é em homenagem ao escritor e diretor do filme O Exorcista de 1973) será interpretado pelo Lucas Reichert (meu filho) na fase jovem e 20 anos depois serei eu na fase atual, além de mais de 8 atores que estão envolvidos no filme, de equipe são mais de 20 pessoas , com certeza a maior produção que já estivemos envolvidos

 

Sempre fui fã de terror seja no cinema ou na literatura, e o filme O Exorcista de 1973 foi o primeiro filme que me despertou a curiosidade sobre os bastidores, os efeitos, e como é o cinema por trás das câmeras, e essa vontade de fazer cinema de terror é uma crescente entre a nossa equipe. Ele é um filme de terror e suspense esse é o principal objetivo, mas também iremos trazer críticas sociais, fala sobre relacionamento familiares, fé e etc…(Armin Daniel Reichert)
É sempre muito grande, fazer cinema é uma montanha russa de sentimentos ainda mais em uma campanha como essa, não vemos a horas de terminar essa campanha com sucesso e iniciar as filmagens para fazer um filme de qualidade para os nossos apoiadores e o público em geral, e levar novamente o nome do cinema lageano e catarinense para festivais do Brasil e do mundo.

 

Mostrar ao lageano a força artística que ele tem, criar uma audiência cativa, fiel e orgulhosa em ver a sua cidade na tela, e ao realizador estimular através do reconhecimento as novas produções, e que a busca pelo aperfeiçoamento seja constante e principalmente prazerosa, estamos fortalecendo a nossa identidade como cinema lageano, para então buscá-la como cinema catarinense e nacional

 

 

Armin Daniel Reichert

Há quanto tempo está nessa área? Quantas produções já fez?

Armin: Comecei minha carreira artística em 2006 escrevendo contos de terror, participei de algumas antologias nacionais de terror, e sempre achei uma arte muito solitária a literatura, como sempre fui cinéfilo acabei buscando o cinema também por ser uma arte de trabalho coletivo e onde é possível explorar diversas linguagens como literatura, música, etc..

em 2012 junto com Jary Carneiro JR iniciei os trabalhos da Coração Delator Filmes, desde então foram mais de 6  curtas-metragens, além de trabalhos onde participamos como produtora colaborativa , estamos somando mais de vinte participações em festivais no Brasil e em mais de cinco países diferentes

 

Qual a importância do cinema (pessoalmente) e para a cidade?

Armin: O cinema é uma forma de contar histórias muito rica, além de ser também um instrumento de conscientização e luta, o cinema para a cidade pode ser uma opção de lazer, e quando realizado nela, se torna uma forma de reconhecimento e de memória também.

 

Como fomentar o interesse nesse cenário (cinema/produção audiovisual)?

Armin: O CAL é o organizador da Mostra de cinema Curta Lages, que é o principalmente estímulo para a produção local, por que ele é um espaço que valoriza as produções locais, que busca criar conexões entre seus realizadores e assim aumentando as possibilidades de fazer cinema com uma equipe maior, na Mostra também acontece uma identificação das pessoas com os cenários

e locações escolhidos ou até os temas, já que as produções são todas de produtores da região

 

Acha que falta investimento? Qual a solução para isso?

Armin: O Brasil vive um momento difícil de fazer arte, falta investimento em tudo, quem dirá cultura, mas falta principalmente uma conscientização da sociedade civil em pensar em arte como uma indústria que gera empregos e renda, que pode ser apoiada por ações que não estejam ligadas aos órgãos públicos, que as pessoas conheçam  e estimulem os artistas locais. E os artistas também antes de cobrar ações dos órgãos públicos devem ser unidos, organizados, e buscarem o bem do seu setor com ações que favoreçam todo um coletivo, um setor unido e organizado tem muita força e voz ativa para cobrar, ajudar e fiscalizar então os órgãos competentes

 

Qual o papel das mostras de cinemas realizadas pelo coletivo?

Armin: Mostrar ao lageano a força artística que ele tem, criar uma audiência cativa, fiel e orgulhosa em ver a sua cidade na tela, e ao realizador estimular através do reconhecimento as novas produções, e que a busca pelo aperfeiçoamento seja constante e principalmente prazerosa, estamos fortalecendo a nossa identidade como cinema lageano, para então buscá-la como cinema catarinense e nacional

 

Qual o futuro do cinema lageano?

Armin: É um futuro difícil como será para todos que fazem arte no Brasil, mas é otimista por que temos uma gama de artistas interessados em praticar cinema, temos uma cena crescendo com inúmeras produções de diferentes gêneros, e muita inspiração para contar histórias

 

A Coração Delator filmes, produtora responsável pelos filmes A ùltima chama, Edgar e o reino submerso, entre outros, está em campanha de financiamento coletivo para realização do seu novo filme intitulado Spiritus Immunde.

Spiritus Immunde é filme de terror e suspense que conta a história do Padre William durante a  tentativa de exorcismo no garoto Samuel. A primeira tentativa de exorcismo é trágica e ineficiente. Anos depois Padre Willian precisa enfrentar novamente a poderosa entidade que habita o corpo de Samuel.

A produção envolve mais de vinte profissionais trabalhando de forma colaborativa sem remuneração, mesmo assim uma produção como essa tem uma série de custos com produção, figurino, maquiagem, equipamentos, etc… Por isso o valor arrecadado com a campanha será para cobrir esses custos.

 

Como surgiu a ideia do filme Spiritus Immunde?

Armin:  sempre fui fã de terror seja no cinema ou na literatura, e o filme O Exorcista de 1973 foi o primeiro filme que me despertou a curiosidade sobre os bastidores, os efeitos, e como é o cinema por trás das câmeras, e essa vontade de fazer cinema de terror é uma crescente entre a nossa equipe. Ele é um filme de terror e suspense esse é o principal objetivo, mas também iremos trazer críticas sociais, fala sobre relacionamento familiares, fé e etc…

 

Quem são os idealizadores?

Armin: O filme foi realizado pela Coração Delator Filmes e demais produtoras que formam o CAL coletivo audiovisual Lageano

 

 Foram  quantos atores envolvidos?

Armin: O filme tem uma passagem de tempo de 20 anos, então o Padre Willian ( nome desse personagem é em homenagem ao escritor e diretor do filme O Exorcista de 1973) será interpretado pelo Lucas Reichert (meu filho) na fase jovem e 20 anos depois serei eu na fase atual, além de mais de 8 atores que estão envolvidos no filme, de equipe são mais de 20 pessoas , com certeza a maior produção que já estivemos envolvidos

 

 Como está a expectativa da equipe para o lançamento do filme?

Armin: É sempre muito grande, fazer cinema é uma montanha russa de sentimentos ainda mais em uma campanha como essa, não vemos a horas de terminar essa campanha com sucesso e iniciar as filmagens para fazer um filme de qualidade para os nossos apoiadores e o público em geral, e levar novamente o nome do cinema lageano e catarinense para festivais do Brasil e do mundo

 

O filme estreia no 4° Curta Lages  mostra de cinema lageano que acontece no 1 de setembro no Sesc Lages

Mesmo com o fim do catarse virtual ainda estamos precisando de apoio para levar o filme ainda mais longe, vamos tentar diversos festivais internacionais que tem sua inscrição paga e quem quiser colaborar é só entrar em contato com alguém da produção e consultar as recompensas disponíveis e a forma de apoiar. Muito obrigado pelo apoio e vida longa ao cinema Lageano!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Eduardo Bassetti é eleito e empossado presidente da Associação “Vinhos de Altitude”

Rejuvenescimento do meio rural catarinense destaca o projeto do jovem Bruno Zanetti Nesi