in

Cadela que nunca deu cria amamenta filhote de gato órfão, em São Joaquim.

A rara relação da cadela pipoca com um gatinho filhote musum, o fato aconteceu na localidade da Invernadinha.  A cachorra amamenta o filhote, há um mês,  o curioso, segundo a dona da cadela, a Keila Silva Rosa é que a cachorrinha nunca deu cria e mesmo assim produz muito leite e alimenta o gatinho, chega acordar de madrugada para amamentar o felino na maior tranquilidade. Segundo os veterinários, a produção de leite aconteceu devido a estímulo hormonal. Para a dona da cadelinha, a relação entre os bichinhos é novidade e causa espanto, ainda. “Eles são muito amigos e isso é diferente porque gato e cachorro não combinam. As pessoas que veem ela amamentando o filhote e me perguntavam ‘Mas que coisa é essa?’. Todos se admiram, porque gato e cachorro são rivais, não são unidos e não combinam. Fiquei admirada”, ressalta Keila  que garante nunca ter visto os animais brigarem.

Relato da Keila Silva Rosa a dona cachorrinha:

Foi assim tenho ela é sempre tive bastante gato em casa e nunca tinha acontecido isto mas dai num belo dia apareceu este gatinho aqui chorando, soltaram ele veio para minha casa, dei comida ,leite e ele nada queria comer,  ficava miando (chorando) procurando a mãe até que eu sai e deixei ele dentro de casa e ficou só minha menina quando cheguei perguntei dele aí ela disse: “ele está no sofá com a pipoca a cachorrinha” Pensei como ela deixou ele dormir junto e está mamando na cachorra eu não acreditei  e fui lá e realmente ele mama mesmo agora ele já está de um mês comigo.  Está maior ainda mama nela, dorme com.ela, brinca com ela é AMAMENTA-O, com muito leite e ela adora dar carinho e atenção a ele, é como um filho para a cadelinha. 

Conversamos com o médico verrinário Jackson Costa: 

A gravidez psicológica em cães fêmeas acontece em decorrência de alterações hormonais. Apesar da condição ser bem conhecida do s médicos veterinários, as causas dessas mudanças hormonais ainda não são unanimidade. Assim como na prenhez verdadeira, o principal hormônio atuante é a progesterona e seu descontrole resulta em comportamentos como adoção de cria (ou de objetos) e produção de leite.
O desequilíbrio hormonal resulta em oscilações de comportamento podendo aumentar a agressividade da cadela com gravidez psicológica. A conduta pode piorar com a aproximação de pessoas e outros animais em seu ninho principalmente quando ela elege uma cria improvisada. No campo físico, as principais alterações ocasionadas pelos hormônios são aumento e dores nas glândulas mamárias e a produção de leite, como se a fêmea realmente estivesse se preparando para receber e amamentar as crias.
Apesar das atitudes alteradas e dos sintomas regredirem e sumirem totalmente em poucas semanas, a cadela com gravidez psicológica pode desenvolver doenças graves. Por isso, não ignore a gravidez psicológica em cadelas e leve seu animal ao médico veterinário.
Jackson Costa Leão CRMV-SC 2343 Clínica Veterinária Auqmia- Lages/SC.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

lançamento da expofestas 2019 em imagens

PREVISÃO DO TEMPO PARA OS DIAS 10 E 11 DE OUTUBRO DE 2019.