Senar/SC inicia aulas online no programa Jovem Aprendiz Cotista

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Santa Catarina (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), iniciou nesta semana aulas online para as turmas do Programa Jovem Aprendiz Cotista no Estado. A opção pelo teletrabalho atende recomendação do Ministério Público do Trabalho e é uma alternativa momentânea para manter o andamento dos cursos durante a pandemia do Coronavírus.

De acordo com a técnica de atividades em formação profissional do Senar/SC, Nayana Setubal Bittencourt, três turmas de São Joaquim e uma de Fraiburgo dos cursos de Aprendizagem Rural estão recebendo conteúdo teórico em formato digital, atividades práticas diárias para validação da frequência e acessando vídeoaulas pelos celulares, tablets ou computadores.

“Essencialmente, este Programa é presencial, porém as aulas online são uma adaptação temporária à necessidade de isolamento social para dar condições de estudo e também segurança aos alunos, que não estarão nas ruas correndo risco de contágio”, ressalta Nayana ao destacar que com orientação do Senar/SC o conteúdo foi adaptado pelos instrutores para o formato digital. Com a ajuda do aplicativo multiplataforma, os aprendizes também podem tirar dúvidas com os instrutores e trocar informações com os demais alunos da turma.

A prestadora de serviço de instrutoria do Programa em Fraiburgo, Gisele Luize Kramer, afirma que as aulas na nova modalidade são um desafio para alunos e professores. Ela conta que grava as vídeoaulas durante à noite e as envia pela manhã no grupo de WhatsApp que reúne a turma de aprendizes. Durante o dia, os alunos cumprem as tarefas e interagem com a instrutora para tirar dúvidas.

“É uma dinâmica nova que nos exige mais criatividade para tornar as aulas mais lúdicas e interativas. Aqui, todos os alunos participam e estão criando uma rotina de atividades para intercalar com as aulas do ensino da rede pública, que também estão sendo virtuais. É um método diferente, mas eficaz para manter o andamento das aulas, porque o conhecimento não pode parar”, ressalta Gisele.

Em Santa Catarina, o Programa Jovem Aprendiz Cotista do Senar atende atualmente 149 aprendizes entre 14 e 24 anos. No momento, 115 aprendizes iniciaram com o teletrabalho nos municípios de São Joaquim e Fraiburgo. No município de Xanxerê, a empresa empregadora antecipou os 30 dias de férias dos aprendizes, conforme previsto na Medida Provisória 927 de 22 de março de 2020 e, após este período, os alunos retornam com as aulas virtuais.  Em Papanduva, as atividades da nova turma de aprendizagem que iniciariam no dia 23 de março foram adiadas devido à pandemia.

SOBRE O PROGRAMA

O Programa Jovem Aprendiz Cotista atende a Lei da Aprendizagem 10.097/00, regulamentada pelo decreto n.º 5.598/05, que prevê que todas as empresas de médio e grande porte estão obrigadas a contratar, com carteira assinada, adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos, de acordo com o percentual exigido por lei (art.429 da CLT). A contratação é feita por meio de um curso de qualificação profissional em que adolescentes e jovens têm aulas teóricas, de responsabilidade da instituição qualificadora, e prática profissional, de responsabilidade das empresas empregadoras.

O objetivo é dar a oportunidade de aprendizagem e de inserção no mercado de trabalho aos jovens, integrando os três pilares do processo de aprendizagem: escola, trabalho e formação profissional.

Em parceria com os Sindicatos Rurais em todo o Estado, o Senar/SC oferta os cursos de aprendizagem rural – Auxiliar Administrativo e Financeiro com carga horária de 960 horas e Supervisor Agrícola, com 800 horas. Ambos têm duração máxima de dois anos e são divididos em 21 módulos, com 50% de teoria e 50% de prática profissional. As turmas são formadas mediante demanda suficiente de empresas rurais contribuintes.

De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, o Programa é ofertado desde 2006 e já formou mais de 800 jovens aprendizes. “Ao mesmo tempo em que representa a primeira oportunidade de trabalho na vida dos jovens, o Programa os prepara e os qualifica para a formação da carreira profissional. É importante para as famílias e para o mercado”, sublinha Zanluchi.

Para o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, os jovens aprendizes cotistas representam uma aposta das empresas e uma esperança das famílias que vivem no campo. “Eles são o futuro do setor. Dar oportunidade de aprendizado e de trabalho é investir no amanhã”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.