Ex-governador de SC Henrique Córdova morre aos 81 anos

Imagem Arquivo Pessoal

Santa Catarina se despede hoje 15/12/2020 do seu ilustre filho Henrique Helion Córdova.

Faleceu neste domingo na cidade de Lages o ex-governador Henrique Hélion Velho de Córdova, tinha 81 anos de idade. Ele residia em sua fazenda em São Joaquim, sentiu problemas de saúde e foi internado em Lages, segundo as primeiras informações com coronavirus.

Henrique Hélion Velho de Córdova

Nasceu em 18 de fevereiro de 1938, em São Joaquim/SC. Filho de José Henrique Córdova e de Itamira Batista Velho de Córdova. Casou com Marita Stadler Córdova, com quem teve filhos.

Na terra natal fez os estudos primários, no Grupo Escolar Professor Manoel Cruz, e o curso ginasial realizou no Colégio Diocesano, em Lages/SC. Concluiu o curso científico no Colégio Catarinense, em Florianópolis/SC. 

Em 1957, ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), fez curso de extensão na Universidade de Santiago do Chile e bacharelou-se em Direito, no ano de 1963. Durante a graduação, elegeu-se Presidente do Centro Acadêmico e foi Chefe Executivo da Federação dos Estudantes Universitários do Rio Grande do Sul (FEURGS).

Exerceu a advocacia na região serrana e sul de Santa Catarina, especializou-se em direito penal, atuando em inúmeros júris pelo Estado. Como muitos jovens na época, defendia reformas de base, com o início do Regime Militar em 1964, por estas ideias foi preso.

Em 1966, atuou no primeiro cargo público, assumiu a Secretaria de Planejamento da Prefeitura de São Joaquim.

Pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), disputou vaga de Deputado Estadual à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com 6.065 votos, ficou na quinta suplência do seu partido, obteve convocação em 1969 para a  Legislatura (1967-1971) e assumiu a função.

No pleito seguinte, com 13.367 votos, elegeu-se Deputado para a Assembleia Legislativa catarinense, pela ARENA, compondo a  Legislatura (1971-1975). Neste período, exerceu a liderança da bancada do partido na Assembléia, entre 1972 e 1974, e participou das Comissões de Justiça e de Ciência e Tecnologia. Ocupou a 1ª Vice-Presidência do diretório da ARENA no Estado.

Nas eleições de 1974, foi eleito Deputado Federal por Santa Catarina, pela ARENA, com 35.399 votos, tomou posse à 45ª Legislatura (1975-1978). Durante o mandato, integrou as seguintes Comissões: 

  • Constituição e Justiça;
  • Desenvolvimento da Região Sul (Suplente);
  • Economia, Indústria e Comércio; e
  • Trabalho e Legislação Social (Suplente).

Exerceu a função de 3º Secretário da Fundação Milton Campos, criada pela ARENA, com objetivo de promover pesquisas e estudos no campo político.

Indicado ao cargo de Vice-Governador de Santa Catarina na chapa encabeçada por Jorge Bornhausen, foram eleitos de forma indireta, no ano de 1978. Assumiu o Governo do Estado, entre 14 de maio de 1982 e 15 de março de 1983, após a renúncia de Bornhausen para disputar vaga ao Senado. Interinamente, assumiu o governo Epitácio Bittencourt, Presidente da Assembleia Legilsativa, e Francisco May Filho, Presidente do Tribunal de Justiça.Transmitiu o cargo para Esperidião Amin.

Entre 1983 e 1985, ocupou o cargo de Diretor de Operações Diversas da Caixa Econômica Federal, na capital federal, Brasília.

Em 1986, elegeu-se Deputado Federal Constituinte para a 48ª Legislatura (1987-1988) e para a 48ª Legislatura (1987-1991), pelo Partido Democrático Social (PDS), com 40.634 votos. Iniciou seu mandato na Assembleia Nacional Constituinte em fevereiro de 1987. Nesta legislatura, integrou as seguintes Subcomissões e Comissões:

  • Subcomissão do Poder Legislativo;
  • Subcomissão do Sistema Eleitoral e Partidos Políticos (Suplente);
  • Comissão da Organização dos Poderes e Sistema de Governo;
  • Comissão da Organização Eleitoral, Partidária e Garantia das Instituições (Suplente).

Filiou-se ao Partido da Frente Liberal (PFL), em 1996, sendo membro do diretório regional e conselheiro da legenda em Santa Catarina. 

Em São Joaquim, onde residia e mantinha sua fazenda produtora de maçãs, concorreu duas vezes ao cargo de Prefeito, nas eleições de 2002 e 2012, não foi eleito nas duas tentativas.

8Faleceu em 15 de novembro de 2020, em Lages/SC. O Governo do Estado decretou luto oficial de 7 dias, pelo seu falecimento.

Foi deputado estadual, deputado federal, vice-governador e governador de Santa Catarina.Governou o estado de Santa Catarina, de 1982 a 1983, foi eleito duas vezes deputado estadual, e também deputado na Assembleia Nacional Constituinte eleita em 1986.

Orador brilhante, poeta, ensaísta, estava escrevendo suas memórias, organizando um livro de poesia, além de escrever, na sua página do Face Book, e no São Joaquim on line, ensaios políticos e sociais de primeira grandeza. Henrique Helion Córdova, que fazia da palavra instrumento ímpar de comunicação cultural na poesia, da ensaística e na oratória deixa um grande vazio na educação, na cultura, na política, nas letras de nossa terra e de nossa gente.

Obrigado governador por tudo que você fez por Nosso Estado. Descanse em Paz.

Em breve mais atualizações

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.