Como otimizar os estudos e absorver o máximo de conteúdo

Seja na escola, universidade ou para concursos públicos, montar uma rotina de estudos eficiente costuma ser um desafio. Confira algumas dicas para superá-lo.

Saber como aproveitar melhor suas horas de estudo é essencial para melhorar o aprendizado – Fonte: Unsplash

Em busca de estabilidade, salários mais altos e de maior qualidade de vida, muitas pessoas sonham com a carreira pública. O caminho até lá, entretanto, é árduo: além da aprovação em concurso, é preciso apresentar as credenciais exigidas para a posse, incluindo a escolaridade mínima. Em alguns certames, há ainda, a prova de títulos, que colocam candidatos com pós-graduações e maior experiência profissional na dianteira. De qualquer forma, é impossível chegar lá sem estudar.

O problema é que organizar os estudos pode ser algo desafiador em todas as etapas da vida educacional de um estudante. Seja na escola, na universidade ou no estudo específico para determinada prova, é fácil perder o foco e a concentração, o que se traduz em uma redução no rendimento.

A boa notícia é que há algumas medidas simples que podem ser tomadas para que um aluno seja mais produtivo ao estudar. Os cuidados começam com o planejamento e se estendem às revisões, passando pela disponibilidade de um ambiente propício para a prática.

 

Tenha um ambiente apropriado para estudar

O primeiro passo para ser mais produtivo nos estudos é contar com um ambiente adequado para atividade. O ideal é que ele seja confortável, livre de distrações e que não seja ruidoso. Todos eles elementos contribuem com a produtividade e o rendimento.

Existem vários materiais disponíveis no mercado para a montagem de um ambiente de estudos ideal. Um item que sirva como abafador acústico, por exemplo, melhora o conforto acústico do local. Uma cadeira ergonômica, uma mesa adequada e uma estante para livros também são bem-vindas.

 

Programe-se

Uma das melhores maneiras de se evitar distrações durante o momento de estudos é planejar as atividades do dia. Desse modo, evita-se divagações e perda de tempo precioso que poderia ser dedicado ao conteúdo.

Nesse caso, a melhor alternativa é alocar uma parcela do dia aos estudos. Em seguida, o aluno deve analisar o tempo disponível e decidir como as atividades pendentes serão distribuídas ao longo dele.

 

Lembre-se de revisar

Muitos estudantes são extremamente disciplinados para absorver conteúdos novos, mas não têm o mesmo afinco no momento de revisar. Ainda que essa tática pareça estratégica – afinal, o aluno percorrerá todo o conteúdo mais rapidamente – ela é um erro de cálculo importante: ao final de determinado período, a tendência é que o cérebro apague boa parte das informações absorvidas por meio do estudo. Por essa razão, é fundamental que as revisões sejam incorporadas ao cronograma de atividades do aluno.

 

Pratique

Ainda que as revisões sejam fundamentais, elas, por si só, não garantem um estudo eficiente. Também é fundamental que o aluno mensure a qualidade das atividades desenvolvidas e a quantidade de conteúdo absorvido. Isso pode ser feito por meio da resolução de exercícios sobre as disciplinas estudadas: caso o índice de erros esteja alto, provavelmente é melhor fazer revisões mais intensas. Se o desempenho for satisfatório, o estudante pode passar adiante em seu cronograma de tarefas.

 

Estipule metas ambiciosas, mas realistas

Ainda que um estudante se planeje e conte com um ambiente ideal para as suas atividades, ele pode se sentir desmotivado ao longo do tempo. Para evitar que isso aconteça, o ideal é traçar metas que sejam ao mesmo tempo ambiciosas e realistas. Assim, a cada objetivo alcançado, o aluno se sentirá mais motivado para continuar.

 

Escolha um método de estudos

Ainda que as leituras, revisões e exercícios sejam fundamentais para o cumprimento de qualquer cronograma de estudos, eles, por si só, não são o suficiente para que a absorção de conteúdo seja satisfatória. É preciso que todos esses elementos sejam levados a cabo de maneira sistematizada – ou seja, guiados por um método de estudos. Há quem prefira elaborar resumos em textos corridos, enquanto outros são mais dados aos mapas mentais. Há, ainda, ferramentas como os mnemônicos e a repetição espaçada por meio de flash cards. Recomenda-se que o aluno pesquise e verifique qual é o melhor método para o seu perfil. 

 

Invista em cursos para matérias de maior dificuldade

Por mais que um estudante se dedique, sempre haverá um tema ou outro que lhe trará mais dificuldade. Nesses casos, vale a pena considerar o investimento em um curso: além de fornecer explicações, o professor servirá como suporte para sanar dúvidas, algo que faz toda a diferença no momento de se absorver um conteúdo desafiador.

Graças à internet, o investimento em cursos já não é tão alto: há várias alternativas com preços acessíveis. Além disso, os cursos online proporcionam a flexibilidade de estudar onde e quando o aluno quiser, sem a necessidade de se deslocar até o estabelecimento de ensino ou se adaptar a um cronograma imposto pelo professor ou pela instituição. 

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Como otimizar os estudos e absorver o máximo de conteúdo - Como fazer? Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.