“Eu quase matei ele agora” menino de 6 anos teve mão queimada e foi torturado por horas no RS

Mão queimada no fogo, ficar horas a fio amarrado na cama, além de sofrer agressões. Esses eram algum dos castigos impostos a um menino de 6 anos pela mãe o namorado dela, em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Ambos presos pela Polícia Civil na manhã da última quarta-feira (18).

Mãe do menino e namorado foram presos pelo crime. Os maus-tratos foram denunciados de forma anônima à polícia.

De acordo com o Jornal O Primeiro Impacto do SBT, o caso chegou ao conhecimento das autoridades através de uma denúncia anônima, há duas semanas. Desde então, a vítima está sob a tutela do avô materno, mas as prisões só ocorreram agora, depois das investigações confirmarem o crime de maus-tratos.

Mensagens de celular obtidas pela polícia mostram a mulher comentando sobre as agressões com o namorado. Em uma das conversas, ela diz: “Eu quase matei ele agora”. E continua, “vamos sair hoje e eu vou deixá-lo amarrado até a boca para aprender. Vou dopar ele daqui a pouco”.

Tanto ela quanto o namorado foram presos preventivamente. À polícia, a mulher afirmou que era ameaçada pelo amante, versão descartada pelos investigadores.

Em um mês, esse é o segundo caso de maus-tratos a crianças a ganhar repercussão no Rio Grande do Sul. No litoral do estado, as buscas pelo corpo do menino Miguel Rodrigues, de 6 anos, entraram no 22° dia. A criança foi jogada, dentro de uma mala, no Rio Tramandaí, em Imbé, após ser dopado pela mãe e a madrasta. Antes de ser morto, Miguel era vítima constante de tortura física e psicológica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.