21 de agosto – O dia em que uma misteriosa nuvem dizimou milhares de pessoas e animais

Era uma sombrio dia 21 de agosto, mas uma momento crucial na história que iria desolar um país quando 04 aldeias foram dizimadas por uma misteriosa nuvem que deixou quase dois mil mortos e  3,5 mil cabeças de gado e todo e qualquer tipo de animal sem vida.  

Foi exatamente quando uma erupção de gás letal do Lago Nyos, em Camarões, matou quase 2.000 pessoas e dizima quatro aldeias em 21 de agosto de 1986. O dióxido de carbono, embora onipresente na atmosfera da Terra, pode ser mortal em grandes quantidades, como ficou evidente neste desastre.

Lago profundo

O Lago Nyos é muito profundo. Tem mais de 200 metros e está rodeado por penhascos rochosos. No clima tropical dos Camarões, a camada de água quente superficial formará uma espécie de tampa cobrindo todo o lago, de acordo com relatórios.

Em 21 de agosto, a aldeia de Lower Nyos foi para a cama cedo no dia anterior, mas pela manhã, cerca de 1.800 pessoas e 3.000 animais domésticos foram encontrados mortos no chão. Um fenômeno vulcânico estranho e raro, associado ao vizinho Lago Nyos, havia reivindicado suas vidas.

Pessoas e animais morreram

De acordo com a Smithsonian Magazine, naquela noite fatídica, “muitas das vítimas foram encontradas exatamente onde normalmente estariam por volta das 9 horas da noite, sugerindo que morreram no local. Os corpos estavam perto de fogueiras para cozinhar, agrupados nas portas e na cama. Algumas pessoas que ficaram inconscientes por mais de um dia finalmente acordaram, viram seus familiares mortos e então cometeram suicídio. ”

O Lago Nyos e o Lago Monoun são ambos lagos de cratera com cerca de um quilômetro quadrado localizados em áreas montanhosas remotas do noroeste de Camarões, dominadas por penhascos rochosos e vegetação exuberante. Em agosto de 1984, 37 pessoas morreram repentinamente perto do Lago Monoun, mas o incidente foi amplamente encoberto pelo governo. Por volta das 21h30 do dia 21 de agosto, um barulho estrondoso emanou do lago por 15 a 20 segundos, seguido por uma nuvem de dióxido de carbono e uma rajada de ar fedorento. A nuvem moveu-se rapidamente para o norte em direção ao vilarejo de Lower Nyos. Algumas pessoas tentaram fugir da nuvem; mais tarde, foram encontrados mortos nos caminhos que saíam da cidade.

Gado morto em vilarejo

A nuvem mortal de gás então se mudou para Cha Subum e Fang, onde outras 500 pessoas perderam a vida. O dióxido de carbono matou todo tipo de animal – incluindo pequenos insetos – em seu caminho, mas não afetou edifícios e plantas. Alegadamente, mesmo os sobreviventes tiveram acessos de tosse e vomitaram sangue.

Os geólogos ainda não sabem ao certo por que a capa de água quente, que contém os gases no fundo do lago, falhou naquela noite, já que gases vulcânicos, como enxofre e dióxido de carbono, vindos do solo, ficam cada vez mais concentrados no fundo. do lago.

Lago com gás mortal

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.