1 ano sem o comunicador Rogério Pereira – O Eterno Pirata

Há exatamente um ano, em um cinzento 17 de abril de 2021 São Joaquim perdia um dos maiores comunicadores de sua história 

Era um menino pobre que começou a ganhar a vida trabalhando de auxiliar de sapateiro, mas um visionário que sonhava sempre por transformar a cidade onde nasceu e foi assim que Rogério Pereira (conhecido como Pirata) começou a ganhar destaque nos programas de rádio: a Voz Cabocla de São Joaquim.

Com o tempo passando, Pirata foi ganhando destaque e notoriedade, não só em São Joaquim, mas em todo o território catarinense, ele foi um dos principais locutores da Rádio Difusora, fundador da Rádio Nevasca, idealizador da AMAP, criador da maior Cavalgada do Brasil, foi vice prefeito, foi vereador, fruticultor, vice presidente da ACAERT e promoveu o maior encontro da música nativista da história: O Sul Canta e sempre defendeu os interesses do município de São Joaquim lutando ferrenhamente para divulgar o que São Joaquim tem de melhor.

ROGÉRIO PEREIRA PIRATA

Rogério Pereira, nasceu em São Joaquim – Sc, no dia 15 de Novembro de 1945. Casado com Ana Bitecourt Pereira. Do enlace matrimonial teve 4 filhos, Marcelo Bitecourt Pereira, Rejane Bitecourt Pereira, Kely Cristina Bitecourt Pereira (in Memoriam), e a temporona Hana Carolina Bitecourt Pereira. Marcelo casado com Carmem Bathcke Pereira, Rejane Casada com José Emilio Menegathi. Netas Vivian, Vitória e Laura.

Cavalgada da Nevasca, a maior da América do Sul

Atividades profissionais e empresariais:

De família humilde, filho de Valmor e Inácia Pereira, começou trabalhando desde a sua adolescência como sapateiro. Em 1964 iniciou suas atividades como locutor da rádio Difusora São Joaquim Ltda AM, assumiu a direção em 1966, e ficou sócio na década de 1970. Em atividades concomitantes foi gerente do banco Yoshp em São Joaquim, e foi consagrado por quatro vezes como o melhor gerente da região Sul do Brasil. Exerceu atividades como pecuarista, produtor de batata semente certificada e fruticultor até os tempos atuais. Criou a cooperativa de Crédito Rural.

Criou o entreposto de comercialização de maçã para atender aos produtores. Fundador da Rádio Nevasca FM em 2007. Foi Eleito vice Presidente da ACAERT, Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e TV do Estado de Santa Catarina. Sempre faz parte da carta nessa importante Associação.

Carreira Política

Fundou a Arena Jovem em conjunto com o ex prefeito da cidade de Lages Renato Ramos, Abel Velho e Geraldo Coral. Foi secretário do PDS. Foi Vereador de 1969 até1972, e como vereador atuante foi o autor do Projeto de Lei que criou o Hino Oficial do Município de São Joaquim, e por isso delegou ao seu primo Adolfo Matos para a Composição da Letra e Música.

Na administração do Prefeito Rogério Tarzan e Bio Ferreira, de 1977 a 1982 assumiu como Secretário chefe de gabinete, secretaria de administração e secretário do bem estar social. Foi vice prefeito de São Joaquim de 1983 a 1988, na época em que o Prefeito era Prudente Cândido da Silva Filho e Vice Prefeito Rogério Pereira – Pirata. Foi Presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA). Foi Fundador dos conselhos comunitários no Município.

Bolsonaro recebendo das mãos do Rogério Pereira maçãs e vinhos de São Joaquim e um convite para a Cavalgada Internacional da Nevasca 2020 (antes da pandemia cancelar todos os eventos)

Em 1987 presidiu o centenário do Município de São Joaquim e promoveu o maior encontro da musica nativista do Brasil, e deu o nome de o “Sul Canta”. Na época o evento teve um custo de um milhão de dólares, foram sorteados 15 veículos zero quilômetro. Introduziu a patrulha mecanizada no interior do município para estimular o desenvolvimento do setor de fruticultura e bataticultura. (tratores agrícolas com implementos). A comunidade do Luizinho foi a primeira comunidade a ser beneficiada. Candidato a prefeito em 1996.

Presidiu as festas nacionais da maçã nos anos de 1986, 1988, 1991, 2001. Conseguiu trazer em São Joaquim os Presidentes da República; João Batista de Oliveira Figueiredo, e José Sarney. Foi recebido no palácio do Planalto por Fernando Henrique Cardoso), e Jair Bolsonaro (2019) . Em 2001 integrou uma comitiva com o prefeito Newton Stélio Fontanella, para conhecer as vinícolas no Chile e na Europa com o objetivo de fortalecer em nossa região o setor da vitivinicultura. Fundou e criou a Associação dos Produtores de Maçã e Pera de Santa Catarina a conhecida AMAP, e foi presidente por 3 vezes.

Foi diretor do Grêmio Clube Social e do Clube Astréa. Integrante do Piquete de laçadores hoje CTG Mal Arriado. Ingressou na Maçonaria na Loja Acácia das Neves.

A última foto: Pirata recebendo a homenagem do Sindicato rural de Bom Jardim da Serra em 19 de Fevereiro de 2021 

Recebeu em sua trajetória mais de 300 prêmios de reconhecimento pelos relevantes trabalhos prestados a comunidade. Clubes de Serviço, Instituições, empresas de comunicações. Recebeu o título de cidadão Bonjardinense, Urupemense e Urubiciense. Em 2008 por autoria da Vereadora Estela Maris Mariot Chiodelli recebeu a condecoração “Comenda Manoel Joaquim Pinto.

Cavalgada da Nevasca de 2013:

 

Tocador de vídeo

1 COMENTÁRIO

  1. Pois então, comentar sobre o Pirata, é chover no molhado. Mas vamos lá. Ainda guri foi o office boi do Escritório de Contabilidade de meu saudoso Tio Antônio Fernandez Sobrinho. Numa oportunidade estávamos no Banco Inco e eu pedi um emprego na Difusora para o Pirata. Ele disse que no momento o quadro estava preenchido. Logo em seguida em um novo encontro ele disse que o então redator de notícias Saul Yung, iria entrar de férias e eu poderia assumi o o posto. Lá fui eu… 1.6.68 iniciei como Redator de Notícias da Difusora. Ali se fortaleceu uma amizade que durou a vida toda.
    Mais tarde fui para Florianópolis e depois para Joinville, onde graças ao apoio do também jornalista Rogério Martorano consegui emprego no Jornal de Joinville e ia todas as manhãs na AI do então prefeito Luiz Henrique da Silveira, com quem convivi aqui no Senado da República, em Brasília como seu fotografo. Fotografei os milhares de prêmios e destaques que LHS recebeu em sua profícua vida de político, confeccionando um álbum virtual de sua vida.
    De Joinville segui para Gramado, em 1977, onde durante cinco anos fui o único jornalista na cidade.
    Uma nova fase de minha vida, desde quando Gramado era uma cidade que tinha velhas casas de madeira na Praça da Igreja São Pedro. A cidade se transformou e hoje é o que é.
    De Gramado conheci todas as capitais e viajei mais de 20 anos com a Varig,(meu patrocinador juntamente com o Laje de Pedra.
    Mas voltando ao Pirata, sensibilizei-me com sua nova empreitada. Esteja onde estiver sei que está procurando fazer o melhor por nossa terra e nossa gente. Siga sua nova cavalgada ao lado de DEUS, véio PIrata.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.