Serra Catarinense entra em estado gravíssimo da pandemia de COVID-19

Foto mapa: NSC Total

Foram cinco novas regiões reclassificadas do Risco Grave para Gravíssimo: Alto Uruguai Catarinense, Grande Florianópolis, Laguna, Serra Catarinense e Xanxerê.

Continuam no estado de alerta máximo as seguintes regiões: Alto Vale do Itajaí, Alto Vale do Rio do Peixe, Carbonífera, Extremo Sul Catarinense, Foz do Rio Itajaí, Meio Oeste e Nordeste.

São quatro Regiões no Grave, o que representa 25% das regiões de saúde em situação de risco grave. Uma nova região foi reclassificada do risco Gravíssimo para o Grave (Médio Vale do Itajaí).

Continuam no estado de alerta: Extremo Oeste, Oeste e Planalto Norte. É importante observar que a maior parte dessas regiões estão no índice 3, ou seja, próximo a mudança para o nível de gravidade máxima

A entidade emite as seguintes considerações:

▪️ Praticamente todas as regiões de saúde estão no nível gravíssimo com relação a Dimensão Isolamento. Houve uma leve redução de 3,58% na quantidade de casos ativos de uma semana para outro, passando de 10.955 para 10.563, entretanto, essa mudança não reflete na diminuição da gravidade das regiões.

▪️ Preocupação com elevada capacidade de ocupação dos leitos de UTI. São 12 regiões no gravíssimo e 3 no Grave, ou seja, maior parte das regiões possui altas taxas de ocupação. Em 11/08/2020 a capacidade ocupada de Leitos de UTIs usada no modelo era de 83%.

 

Informações Paulo Chagas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.