Advogados desistem de defender médico preso por estupro de grávida no RJ

Os advogados de Giovanni Quintella Bezerra afirmaram nesta terça-feira (12) que não vão mais trabalhar na defesa do médico anestesista, que foi preso em flagrante por estuprar uma mulher em trabalho de parto, dentro de uma sala de cirurgia, em São João do Meriti (RJ). “O Escritório Novais Advogados Associados informa que não possui interesse na contratação dos serviços do caso do Médico anestesista, desejando sorte na defesa com seu futuro patrono”, disseram os advogados, em nota.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.