Mulher sobrevive após ser agredida e deixada em casa em chamas na cidade de São Joaquim

A Polícia Civil investiga um crime, com requintes de crueldade, que chocou a pacata comunidade do Boava, a cerca de 15km do centro de São Joaquim, no final da tarde desta última quarta (08), quando uma mulher de 55 anos foi brutalmente agredida, por um homem que invadiu sua residência e a deixou inconsciente em uma casa em chamas.

Eram por volta das 17h58min quando o Corpo de Bombeiros foi acionado, através da central para atender a um incêndio, às margens da estrada geral da localidade do Boava. De acordo com o informe dos Bombeiros, no local, foi constatado um incêndio na fase de ignição súbita generalizada, em uma residência com garagem para máquinas agrícolas, estruturas em madeira com aproximadamente 130m². Da extinção das chamas ao rescaldo foram utilizados aproximadamente 10.000 litros de água.

Os bombeiros obtiveram a informação de uma mulher havia sido encaminhada para o hospital Sagrado Coração de Jesus, por populares que prestaram os primeiros socorros. No Hospital a mulher, de 55 anos apresentava cortes, ferimentos na cabeça e queimaduras. Ela recebeu os primeiros atendimentos e posteriomente foi encaminhada para uma UTI na cidade de Lages com graves queimaduras pelo corpo.

Suspeito preso pela Polícia Civil

A Delegacia de Proteção à Criança, ao adolescente, à Mulher e ao idoso – DPCAMI, com apoio da DPCo, cumpriu neste sábado, 11/09, mandados de busca e apreensão e prisão de suspeito de ter cometido o crime de tentativa de feminicídio na tarde de quarta feira.

Os pedidos de prisão e de busca e apreensão de objetos utilizados nos crimes, foram representados pelo Delegado titular da unidade e deferidos pelo poder judiciário. O preso foi encaminhado ao presídio e as investigações seguem em trâmite na unidade policial.

O suspeito aproveitou o momento em que vítima estava sozinha (o marido estava no trabalho) e invadiu a residência, efetuou um corte no pescoço, bateu na cabeça dela com uma pedra e posteriormente ateou fogo com ela já desmaiada. Ainda não há a comprovação se o fogo foi ateado na residência, ou diretamente no corpo da vítima. A motivação do crime seria desavenças familiares, porém a mulher acordou durante o incêndio e conseguiu sair da residência, em chamas, pedindo socorro para os populares nas vizinhança. Embora tenha sido encaminhada para a UTI, até o final dessa edição o estado da vítima permanecia estável.


A Polícia Civil reforça o seu compromisso com a causa e recomenda a denúncia de atos violentos aos nossos canais.

Denuncie através do disque denuncia 181 da Polícia Civil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.