Candidato à reeleição, Giovani Nunes concede entrevista na Rádio Difusora de São Joaquim

A Rádio Difusora de São Joaquim elaborou nesta semana uma série de entrevistas com os candidatos à prefeitura e, no início da tarde desta quarta-feira (30), foi a vez do candidato a reeleição, Giovani Nunes, ser submetido às perguntas dos radialistas Leoberto Waltrick e Gabriel Zamboni.

Correspondentes sobre temas específicos das áreas da gestão executiva e administrativa da Prefeitura, as questões foram elaboradas com o intuito de entender melhor como seria a atuação de cada candidato. A estrutura da entrevista se deu por sorteio, no qual o próprio candidato escolhia o número da pergunta, que contemplavam os temas da Educação, Saúde, Turismo, Infraestrutura e Economia.

Na primeira pergunta, referente à Saúde, foi questionado o que poderia ser feito para ampliar as especialidades médicas no Município.  Segundo o candidato Giovani, já foram feitos investimentos com a criação do  Programa Nascer Bem São Joaquim, um Plantão de Sobreaviso Obstétrico montado com uma equipe multidisciplinar obstetra, anestesista e pediátrica; também foi criado o Plantão Sobreaviso em Ortopedia e o credenciamento de profissionais médicos para outras áreas da saúde nos postinhos de saúde. Ainda sobre o tema, o atual prefeito afirmou que “Pretende instalar um Plantão Cardiológico, e fomentou, no Bairro Martorano, a vinda da Primeira Clínica de Imagem da cidade, na qual será facilitada a vida de muitas pessoas, já que hoje precisam ir até Lages para realizar esses exames”.

A segunda pergunta abordou o tema do Turismo e questionou quais seriam os projetos para beneficiar e incentivar as práticas nesta área. Falando sobre o que já fez por São Joaquim, o prefeito lembrou que a cidade foi nomeada através da Amures para ser a representante do turismo na Serra Catarinense, nomeação que abre portas para o futuro. Como fruto desta conquista, o prefeito afirmou que São Joaquim “irá trazer o Braztoa, a Associação que realiza o maior evento de Operadoras de Turismo no Brasil”; e completou que ele e a gestão irão “apoiar os demais eventos e o setor do vinho com infraestrutura para acesso às vinícolas e pousadas”.

A terceira pergunta questionou o que o candidato faria para diminuir o déficit habitacional no Município. Pelo que já fez, o prefeito afirmou que foram construídas e reformadas algumas habitações na sua gestão, como as três unidades habitacionais (casas populares) e a rampa de acessibilidade em frente a Secretaria de Assistência Social. Ambas as ações foram esperadas por muito tempo por todos os envolvidos. O investimento total das casas ficou em R$  292.552,80 (duzentos e noventa dois mil, quinhentos e cinquenta e dois mil reais e oitenta centavos). Mas o candidato ainda afirmou que “é preciso fazer mais”. Argumentou de um conflito com o Estado, que é detentor de um terreno da antiga e extinta Cohab, próximo ao Bairro Nossa Senhora de Fátima, que impede a realização de mais habitações. “Já mandamos ofícios ao governo solicitando o repasse, vamos insistir para poder construir várias unidades habitacionais neste local e, se não for possível, vamos tentar adquirir outra área para este investimento,” disse Giovani.

Na quarta pergunta, foi questionado sobre o que fazer para resgatar o registro histórico e cultural joaquinense. Citando a reforma do Museu Assis Chateaubriand, na atual gestão, o candidato ainda propôs a ideia de “aumentar e adequar todo o espaço do Museu Assis Chateaubriand, para incentivar os joaquinenses a conhecer as peças que lá existem e também saberem da própria História Municipal”, e também falou da necessidade de “Incentivar as pessoas a criarem projetos diferentes para a cidade, ajudando-as a se inscreverem no projeto de Lei de Incentivo à Cultura, para que possam receber verba para a realização do projeto”. Junto com sua Vice, Ana Melo, garantiu valorizar ainda mais o tradicionalismo da cidade e, em conjunto com a Dona Zilma Nesi, dar continuidade nos projetos das invernadas artísticas.

Na última pergunta sobre o que pretendia fazer para fortalecer o setor produtivo da maçã, Giovani argumentou que as maiores demandas dos produtores são as melhorias das estradas para escoar a safra. Desse modo, para melhorar a reivindicação, o prefeito se propôs a conseguir mais maquinário para proporcionar as melhorias infraestruturais. “Quando assumimos, tinha apenas uma patrola funcionando, agora são quatro, nossa meta é ter meia dúzia de patrolas e meia dúzia de dragas! Tudo isso é para auxiliar no transporte da produção.” Outro ponto destacado pelo candidato, foi a criação de um cargo específico para ajudar a agricultura local. “Vamos chamar a pessoa que já passou no concurso público para o cargo de Agrônomo para fomentar e ajudar os pequenos produtores rurais e a agricultura familiar, primeira vez na história que a prefeitura vai contar com um profissional da área”, afirmou Giovani.

Fotos: Dionata Costa

Por Dionata Costa – Assessoria de Imprensa Coligação São Joaquim não pode parar

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Adriano Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.