Quatros praias de SC podem ser certificadas com selo Bandeira Azul pela 1ª vez; Confira a lista

Foto: Leo Munhoz

Quatro praias de Santa Catarina têm chance de serem certificadas pela primeira vez pelo Programa Bandeira Azul, em outubro. Elas estão presentes na lista de praias pré-aprovadas para receber o selo. Há ainda uma marina do Estado indicada pela primeira vez.

Dentre as praias catarinenses que figuram entre as novidades da lista estão: Lagoa do Peri, Florianópolis; Praia do Cerro, Barra Velha; Praia de Taquaras, Balneário Camboriú (SC) e Praia Grande e do Ervino, em São Francisco do Sul (SC). Ao todo há 22 locais em Santa Catarina, contando praias e marina reincidentes ou indicadas pela primeira vez.

O número de indicações cresceu em todo o Brasil. De acordo com o Ministério do Turismo, o programa é “a maior premiação global dedicada à gestão de praias, marinas e embarcações de turismo”.

A avaliação do júri nacional da premiação, que tem a participação da pasta, decidiu pré-aprovar 40 bandeiras azuis, sendo 29 praias e 11 marinas. O total representa uma elevação de 42% na comparação com a temporada 2021, quando 28 locais foram certificados, recorde do programa.

Entre as pré-aprovadas, estão 20 praias e seis marinas que podem ter o certificado renovado. Além das citadas, são novas na lista as seguintes praias: Praia de Itaúna, Saquarema (RJ); Praia do Forno, Armação de Búzios (RJ) e Praia do Cumbuco, Caucaia (CE).

Cinco marinas também foram indicadas pela primeira vez neste ano: Voga Marine (SP); Iate Clube de Santos, Angra dos Reis (RJ); Iate Clube de Santos, Guarujá (SP); Marina da Conceição, Florianópolis (SC); e Yacht Clube da Bahia, Salvador (BA).

Para o ministro do Turismo, Carlos Brito, a entrada de novos locais no programa Bandeira Azul mostra o reconhecimento do trabalho feito pelo governo em relação ao meio ambiente. “Teremos mais praias certificadas e, com certeza, isso impactará positivamente no reconhecimento das belezas naturais brasileiras pelos turistas do mundo todo.”

Certificado

Para conseguir o certificado de Bandeira Azul, é preciso atender a uma série de critérios com foco em gestão ambiental, qualidade da água, educação ambiental, segurança e serviços, turismo sustentável e responsabilidade social. Todos os critérios devem ser mantidos e comprovados anualmente.

A intenção do programa é aumentar o grau de participação e de conscientização da sociedade, incluindo empresários do setor náutico e gestores públicos sobre a necessidade de proteger os ambientes marinho/costeiro, reforçando ações que resultem na solução dos problemas existentes na busca da qualidade e proteção ambiental.

Agora, os classificados pelo júri nacional terão a candidatura encaminhada ao júri internacional Bandeira Azul, que se reúne em setembro para a escolha dos contemplados. O resultado final será conhecido em outubro. A cerimônia de entrega das bandeiras será em novembro, no início da temporada de verão no hemisfério sul.

Bandeira Azul

Além de promover o desenvolvimento sustentável em áreas de água doce e marinhas, o Programa Bandeira Azul desafia as autoridades locais e os gestores de praia a alcançarem altos padrões de qualidade exigidos nos critérios para a escolha das áreas. Atualmente, o Bandeira Azul se transformou em “um rótulo ecológico altamente respeitado e reconhecido trabalhando para reunir os setores de turismo e meio ambiente de maneira local, regional e internacional”, destacou o ministério.

O Programa Bandeira Azul foi criado pela FEE (Foundation for Environmental Education), que é uma instituição internacional com diversos representantes de países. No Brasil, o operador nacional do programa é o Instituto Ambientes em Rede (IAR).

Lista de praias indicadas para a temporada 2022/2023:

Renovações

  • Praia do Tombo – Guarujá – SP;
  • Praia da Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, Salvador – BA
  • Praia Grande, Governador Celso Ramos – SC;
  • Praia do Peró, Cabo Frio – RJ
  • Praia do Estaleiro, Balneário Camboriú – SC;
  • Praia do Estaleirinho, Balneário Camboriú – SC;
  • Praia de Piçarras – Balneário Piçarras – SC;
  • Praia de Guarajuba, Camaçari – BA;
  • Praia de Itacimirim, Camaçari – BA;
  • Praia de Quatro Ilhas, Bombinhas – SC;
  • Praia de Mariscal, Bombinhas – SC;
  • Praia da Conceição, Bombinhas – SC;
  • Prainha, São Francisco do Sul – SC;
  • Praia do Forte, São Francisco do Sul – SC;
  • Praia Grande, Penha – SC;
  • Praia da Bacia da Vovó, Penha – SC;
  • Praia da Saudade, Penha – SC;
  • Praia da Sereia, Vila Velha – ES;
  • Praia do Sossego, Niterói – RJ; E
  • Praia do Patacho, Porto de Pedras – AL.

Novas

  • Lagoa do Peri, Florianópolis – SC;
  • Praia de Itaúna, Saquarema – RJ;
  • Praia do Cerro, Barra Velha – SC;
  • Praia do Sol, Barra Velha – SC;
  • Praia do Forno, Armação de Búzios – RJ;
  • Praia de Taquaras, Balneário Camboriú – SC;
  • Praia do Cumbuco, Caucaia – CE;
  • Praia Grande, São Francisco do Sul – SC; e
  • Praia do Ervino, São Francisco do Sul – SC.

Renovações

  • Marina Costabella, Angra dos Reis – RJ;
  • Marinas Nacionais, Guarujá – SP;
  • ICSC, Florianópolis – SC;
  • Marina Kauai, Ubatuba – SP;
  • Tedesco Marina – Balneário Camboriú – SC; e
  • Marina Itajaí, Itajaí – SC.

Novas

  • Voga Marine, Ubatuba – SP;
  • Iate Clube de Santos, Angra dos Reis – RJ;
  • Iate Clube de Santos, Guarujá – SP;
  • Marina da Conceição, Florianópolis – SC; e
  • Yacht Clube da Bahia, Salvador – BA.

Com informações do ND+

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.