O retorno e a surpresa -Por Henrique Córdova

O homem, no alto do telhado,
Equilibrando-se, ao tempo alheio,
Fumegava e, bem agasalhado,
A cada passo fazia breve meneio.

Com o olhar sereno, ao longe vagando,
Voltou-se ao intrépido varão às costas:
Passos firmes, barbas sedosas voando;
Roupas em camadas alvas sobrepostas.

Era o Maio, sem idade, no vigor de sua vida,
Com afagos acolhedores e sorrisos abertos,
Que retornava, após sua semi-secular partida.
Buscando mostrar-se nos momentos certos.

No instante azado, Maio cumpriu seu anual curso:
Sem mencionar as vestimentas da próxima aparição. Insinuou, com ironia, que voltará em pele de urso
Para instigar as perplexidades dos dados à previsão.

1 COMENTÁRIO

  1. Advogado brilhante, eximio, clássico e erudito orador e por fim extraordinário escritor.
    Que suas publicações não se percam no tempo e sejam perpetuadas em livros.
    O tempo voa.

Deixe uma resposta para Teofilo Demeciano Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.