Pétalas virgens – Por Henrique Córdova

Não frutificaram as flores…
Faltaram-lhes os amores
Das abelhas às colmeias recolhidas,
Pelos fortes ventos e águas impelidas.

As flores prescindem da escuridão para amar.
Elas precisam da luz, para exibir a sua beleza,
Do calor do sol ardente e de seus raios difusos,
Nas manhãs primaveris e até o ressurgir do luar,
Para atrair mensageiros da criação e da realeza.

Não lhes cabe opção, nos momentos confusos,
Pela permanência virginal de cromática leveza.
As pétalas voam levemente e caem mortas,
Levadas pela suave brisa a beijar a fonte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.