Asteroide gigantesco se aproxima da Terra em abril e não haverá impacto

No dia 29 de abril o asteroide (52768) 1998 OR2 vai se aproximar da Terra, mas não representa ameaça para o nosso planeta. Estima-se que o asteroide tem entre 1,8 e 4,1 quilômetros de diâmetro. Será o maior asteroide a passar próximo a orbita da Terra nos próximos meses.

O asteroide 3122 Florence (1981 ET3) foi ao maior a passar próximo a Terra até hoje. Isso ocorreu em setembro de 2017 e deve se repetir em 2057.

Será possível ver o asteroide 1998 OR2 se movendo lentamente em frente às estrelas, mesmo com alguns telescópios amadores. O Virtual Telescope Project mostrará essa passagem on-line.

A Terra está segura

Surgiram alguns relatos alarmistas em relação ao dia 29 de abril, porque se um asteroide desse tamanho colidisse com a Terra poderia causar efeitos globais. Por passar periodicamente próximo a orbita da Terra, o asteroide 1998 OR2 foi incluído pela NASA na classificação de “objetos potencialmente perigosos”.

Portanto, a classificação não indica que ele representa ameaça de colisão, mas sim, que se enquadra em critérios no esquema de classificação da agência. São inclusos nessa categoria asteroides que passam a menos de 7,5 milhões de quilômetros da Terra.

Na sua maior aproximação em 2020, o asteroide 1998 OR2 passará a 6,3 milhões de quilômetros da Terra, distância 16 vezes maior do que a existente entre a Terra e a Lua. Ele deve passar novamente por aqui em 2031, mais distante ainda, a cerca de 19 milhões de quilômetros do nosso planeta.

Os próximos sobrevoos planetários previstos para 2048 e 2062 devem ser ainda mais distantes. A maior aproximação previsível deve ocorrer em 16 de abril de 2079, quando o asteroide 1998 OR2 passará a distância de 1,8 milhões de quilômetros.

A NASA e parceiros internacionais sondam o céu ativamente em busca de asteroides potencialmente perigosos. Também estudam formas de desviar asteroides antes que atinjam a Terra. Até agora foi descoberto um terço dos 25 mil asteroides grandes que imaginam passar próximos ao nosso planeta. [SpaceCNNThe Virtual Telescope ProjectEarthSkyNASA]

 

Por 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.