Variedades: saiba quais são os passatempos favoritos de destaques do futebol internacional

Não só de belas jogadas e glamour vivem os melhores jogadores do mundo, eles também precisamte relaxar no mpo livre para renderem o máximo que podem nos gramados. Afinal de contas, atingir o alto nível em uma modalidade tão competitiva como é o futebol tem lá o seu preço.

Consequentemente, as atividades de hobby acabam sendo importantes aliadas dos futebolistas na hora de recarregar as baterias. Seja na música, em jogos de cassino, na arte de fazer tatuagens ou até mesmo em partidas de golfe, grandes jogadores do futebol internacional fazem questão de mostrar ao público quais são seus respectivos passatempos favoritos.

Vinícius Júnior

Grande destaque do Real Madrid na atual temporada, o brasileiro Vinícius Júnior acabou não sendo liberado para fazer parte da campanha dourada do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Mas ele não se abateu, seguiu em frente e tem provado semana após semana o seu grande talento em grandes palcos do futebol europeu.

Quando está longe dos compromissos profissionais pelo clube merengue, o atacante gosta de tocar pagode com os amigos. Em tom de brincadeira, Vinícius Júnior já chegou a escrever em seu perfil no Twitter que a vida sem pagode seria um erro, divertindo os seguidores na rede social.

Além disso, vale destacar que na sua despedida do Flamengo para jogar no Real Madrid em 2018, o brasileiro organizou uma festa com direito a muito pagode e samba no Rio de Janeiro.

James Maddison

Titular da seleção inglesa, James Maddison defende as cores do Leicester na primeira divisão do futebol inglês. Não por acaso, o seu grande talento para armar as jogadas tem chamado a atenção de grandes clubes da Inglaterra.

Fora dos gramados, um dos hobbies favoritos de Maddison em solo inglês são os jogos de cassino nas suas diferentes plataformas, principalmente as modalidades que envolvem cartas, como por exemplo o blackjack.

Como título de curiosidade, vale destacar que o blackjack faz parte da cultura de diversão dos ingleses há pelo menos três séculos. Nos últimos anos, o jogo também se popularizou nas plataformas digitais do Reino Unido e tem como principal característica ser uma modalidade que envolve análise estratégica dos números em geral.

Sérgio Ramos

Um dos maiores zagueiros do século XXI, Sérgio Ramos já conquistou praticamente tudo na carreira como atleta. Depois atuar por 16 anos no Real Madrid, o craque espanhol agora veste a camisa dos franceses do PSG.

Nos momentos de lazer, Sérgio Ramos é bastante eclético. Em dezembro do ano passado, o zagueiro revelou seu hobby de fazer tatuagens por meio de uma postagem em sua conta no Instagram. Além do mais, o craque também adora hipismo e frequentemente investe em cavalos que se destacam no circuito mundial de competições.

Recentemente o jogador do PSG comprou a égua Alamo, que conquistou a final do Mundial de 2019 sob a cela do cavaleiro Steve Guerdat.

Harry Kane

Quinto maior artilheiro da história da seleção inglesa, Harry Kane é uma verdadeira máquina de fazer gols. Apesar de receber sondagens de gigantes da Europa anualmente, o goleador segue firme e forte no comando de ataque do Tottenham, sendo um dos principais destaques da primeira divisão futebol inglês nas últimas temporadas.

Nem mesmo quando está de folga ou nas férias o atacante do Tottenham deixa de lado o esporte. Kane é um bom jogador recreativo de golfe e faz questão de levar colegas de time para praticar a modalidade nos campos ingleses.

Como todo bom competidor, ele também gosta de encarar profissionais. No ano passado, Kane enfrentou um dos melhores jogadores do mundo em um desafio de três buracos. O desafiante do atacante inglês foi o seu compatriota Tommy Fleetwood, que acabou não aliviando para Kane no descontraído jogo de três buracos.

 

Martín Palermo: quando o hobby vira uma grande paixão após a aposentadoria dos gramados

O ex-atacante argentino Martín Palermo, maior goleador da história do Boca Juniors e com passagens pelo futebol espanhol, tinha como hobby principal na sua carreira de futebolista o esporte a motor. Pois bem, assim que pendurou as chuteiras em 2011, Palermo não hesitou e foi logo correr na categoria de automobilismo Top Race, demonstrando a sua paixão pela velocidade.

Hoje, aos 47 anos, Palermo ainda se aventura no automobilismo, mas de forma recreativa. Seu foco profissional atualmente está na carreira de treinador de futebol. Palermo treina o Aldovisi, clube da primeira divisão do futebol argentino.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.