in

Turismo movimenta economia catarinense, o que poderia ser maior com legalização de cassinos e apostas

Com paisagens de tirar o fôlego, a serra catarinense, com suas baixas temperaturas e atividades festivas e gastronômicas, é um dos principais motores que regem a economia do Estado. Culturalmente tocada pelas colonizações alemã, italiana, portuguesa e dos tropeiros gaúchos, o que não falta na região são atrações turísticas irresistíveis, com comidas típicas e um cenário único, com ar puro, águas cristalinas e montanhas que se equiparam às de qualquer destino internacional de inverno.

As baixas temperaturas com geada e neve são justamente o que impulsionam o turismo local. Todos os anos, milhares de pessoas aproveitam a queda nos termômetros para visitar a região, aumentando o faturamento de comerciantes e hoteleiros dos mais de 18 municípios que compõem a serra catarinense. São mais de 16 mil quilômetros quadrados, o que equivale a 17% do território do estado. O enoturismo e o turismo de aventurasão atrativos que movimentam a serra: tais motivos triplicaram as visitas em 2017, com evolução de 3,4% do ecoturismo para 10,8%.

Atrás apenas de Lages, São Joaquim fica em segundo lugar como município que mais lucrou em 2017, registrando saldo superior a R$ 2,9 milhões. Na alta temporada, o movimento na cidade e nas demais localidades serranas chega a crescer entre 40% a 50%, fazendo com que os turistas só consigam vagas com reservas antecipadas. A movimentação beneficia os moradores, gerando oportunidades de renda na região.

Como aumentar o turismo na serra catarinense

Positivos, os números são comemorados por comerciantes e autoridades, que seguem em busca de aperfeiçoamento constante para o turismo na região.  Entre as propostas que poderiam gerar ainda mais renda para o empresariado, para os moradores e para o Estado, estão aquelas que envolvem ainda mais opções de lazer para os visitantes da serra catarinense.

Um exemplo são as atrações que reúnem duas grandes paixões dos brasileiros: os esportes e as apostas. Para se ter uma ideia da lucratividade do segmento, apenas no âmbito virtual, as apostas esportivas movimentam R$ 2 bilhões no Brasil, de acordo com um estudo da Fundação Getúlio Vargas. Caso fosse legalizada, a prática poderia impactar ainda mais a economia brasileira: segundo a FGV, o setor poderia movimentar até R$ 10 bilhões por ano no país, abrindo caminhos para investimentos nesse mercado.

Mas, como unir a possível legalização com o turismo na serra catarinense? Os dados são positivos. Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as catarinenses são os que mais praticam esportes no país: cerca de 24,3% das mulheres do Estado afirmam que praticam alguma modalidade, enquanto apenas 16,9% do público feminino do restante do país se enquadra nesse perfil. Os homens ficam na quarta posição, com 33,1% de adeptos das atividades esportivas, segundo o estudo Pnad 2015: Prática de Esporte e Atividade Física, com dados extraídos a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Com tantos apaixonados por esporte por metro quadrado em um estado responsável por lançar o tenista mundialmente conhecido Gustavo Kuerten, não fica muito difícil de imaginar a abertura de um mercado que reuniria tantas paixões em um só lugar. Para os amantes dos esportes, a diversão poderia ocorrer nos sites de apostas esportivas onde é possível testar a sorte apostando em diferentes esportes como futebol, uma paixão em todo país e também no estado, vôlei, basquete, lutas e até em corridas de cavalo, um antigo costume catarinense.

Esse amor pelos esportes atrelado ao grande potencial turístico da região poderia impulsionar ainda mais a atividade e a economia com a abertura de cassinos que poderiam oferecer outras modalidades como como poker, roleta, vídeo bingo e caça níqueis.

 

Regiulamentação dos jogos e apostas em todo país

Em estágio avançado de tramitação no Congresso, o projeto que legaliza a exploração dos jogos e apostas esportivas pode ser aprovado em breve e legalizar a exploração da atividade em todo país e também no estado. Uma das propostas (PLS 186/14) deve ser votada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, considerado o último passo antes de ir ao Plenário. Já putra (PL 0442/91) foi aprovada por uma comissão especial da Câmara e está pronta para ser votada no Plenário da Casa. A boa notícia para os amantes das apostas é que ela já conta com um pedido de urgência assinado por vários líderes. Tudo indica que em breve o turismo na serra e os fãs de esportes terão ainda mais motivos para comemorar.

Por Daiana Barasa 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

SIMPROESJ homenageia professoras aposentadas em São Joaquim

Amures promove capacitação para gestores de convênio e engenheiros