in

Vinícolas esperam grande público na Vindima 2019

Eduardo Bassetti, presidente da Associação Vinhos de Altitude de SC

Reconhecida pelos guias de vinhos brasileiros como a região que produz vinhos com a melhor qualidade do país, a Serra Catarinense já está preparada para a tradicional Vindima de 1º a 31 de março com uma intensa programação – que começa na sexta-feira de carnaval (1º), na Praça Cezário Amarante, no centro de São Joaquim, com degustação de vinhos e outras atrações.

A expectativa é que até o final da tradicional festa da colheita de uvas, dia 31, cerca de 50 mil pessoas tenham visitado as 14 vinícolas de São Joaquim, Campo Belo do Sul, Urubici e Bom Retiro.

A 6ª Vindima é organizada pela Associação Vinhos de Altitude Produtores e Associados, realizada via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da CELESC, OXFORD, ENGIE, TERROIR VILLAGGIO, SUPERMERCADO ZABOT, SOUSA CRUZ,  apoio do BRDE, PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOAQUIM, IFSC, SEBRAE, GOVERNO DE SANTA CATARINA, e viabilizada pela Secretaria Especial da Cultura – Ministério da Cidadania do Governo Federal.

Conforme a estimativa dos produtores, este ano deverá ser colhida uma das melhores safras, com 1,1 milhão de quilos de uvas, que produzirão cerca de um milhão de garrafas de vinhos, diz Eduardo Bassetti, presidente da Associação Vinhos de Altitude Produtores e Associados.

FUTURO PROMISSOR

A 6ª Vindima acontece durante cinco fins de semana e terá como palco principal a Praça Cezário Amarante, no centro de São Joaquim, facilitando a presença de um público numeroso e diversificado.

A expectativa é de que a rede hoteleira e as pousadas de São Joaquim e arredores lotem durante todos os finais de semana do mês. E há o público que sobe a Serra para passar o dia, que também entra nas estatísticas da associação.

“Vem muita gente de regiões próximas, como Criciúma, Tubarão, Orleans e Lauro Müller, que passa algumas horas e volta para suas cidades”, diz Bassetti. Lages, a maior cidade da Serra, também costuma prestigiar a Vindima todos os anos.

Bassetti vê com bons olhos o futuro da viticultura. Comenta que os produtores de vinhos de altitude estão lutando para ser mais competitivos, e para isso contam com mudanças na legislação e a redução do peso dos impostos.

Algumas vinícolas já se beneficiam do Simples Nacional, que confere tratamento diferenciado a empresas de médio porte (com faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano). Ainda assim, os produtores pagam muitos tributos sobre os insumos, como barricas, rolhas e garrafas, com o ICMS e uma taxa entre 10% e 15% de IPI.

“Precisávamos de um benefício que diminuísse nossos custos, não só a tributação final, mas também sobre esses insumos”, afirma o presidente. “A partir dessa mudança pretendida, o vinho nacional ganhará competitividade”, ressalta o líder empresarial.

Este ano, o segmento perdeu uma vantagem no ICMS que incidia sobre os defensivos. “Estamos brigando, dentro da câmara setorial de Santa Catarina e do Brasil, para mudar esse cenário”. A associação também está tentando junto ao Ministério da Agricultura e à Secretaria de Estado da Fazenda a adoção de políticas que ajudem os produtores a disputarem o mercado com igualdade, principalmente com os vinhos do Chile e da Argentina.

ÁREA PRIVILEGIADA POR NATUREZA

A Serra catarinense é uma das áreas do mundo que tem vinhos com personalidade própria, situação privilegiada e comprovada pelos guias de vinhos brasileiros. A 6ª Vindima conta com a participação de 14 vinícolas localizadas na região – também fazem parte da Associação outras duas vinícolas, embora não participem desta Vindima, que são a Villaggio Grando, no Planalto Catarinense, e a Santa Augusta, no Centro do Estado.

Estão confirmadas as vinícolas Abreu Garcia, D’Alture, Hiragami, Suzin, Quinta da Neve, Leone di Venezia, Serra do Sol, Thera, Vivalti, Villa Francioni, Villaggio Bassetti, Villaggio Conti, Vinhedos do Monte Agudo e Pericó.

Mais informações, programação etc. em : www.vindimadealtitude.com.br

FOTO: ALDO SILVA 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marcius Machado solicita conclusão da federalização da Rota das Neves, entre as serras de SC e RS

PREVISÃO DO TEMPO PARA OS DIAS 21 A 23 DE FEVEREIRO DE 2019.