in

Jovem gaúcha está concorrendo a um prêmio internacional com projeto de incentivo a adoção tardia.

Marcella Bertoluci, 18 anos é a fundadora do Missão Diversão, projeto que promove encontro entre casais que pretendem adotar e crianças mais velhas, através do evento aproxima pretendentes habilitados à adoção e crianças de 8 a 17 anos que não possuem famílias. A  jovem está entre os 10 semifinalistas, do Junior Achievement e é a única brasileira a disputar o prêmio. Está usando a competição para dar visibilidade à adoção tardia. A ideia por trás da iniciativa é dar visibilidade às crianças de abrigos de idade avançada (de 8 a 17 anos) que não se enquadram no perfil procurado pelo pretendentes à adoção, a maioria desses casais procuram crianças de 0 a 4 anos. Segundo os dados do Cadastro Nacional da Adoção são 45 mil pretendentes habilitados e 5 mil crianças em abrigos destituídas de seu poder familiar, só que 90% dessas 5 mil tem de 8 a 17 anos. Então o evento surge como uma possibilidade de considerar a adoção de crianças mais velhas.

Está em fase de votação online e isso vai determinar quem serão os 3 finalistas a irem para Viena, representarem seus países e darão  visibilidade para seus projetos.

Marcella conta que teve a ideia quando tinha 16 anos e estava no segundo ano do Ensino Médio. Sem saber o que fazer da vida e com receio de ter que escolher uma profissão ainda tão jovem. Ela percebeu que não deveria seguir o caminho tradicional da maioria dos jovens e decidiu criar o próprio. “Eu criei um evento que reunia casais que pretendiam adotar filhos e crianças órfãs, e com essa ideia, cinco crianças foram adotadas”, explica a jovem.

O projeto já está na quinta edição em Porto Alegre e promove a adoção tardia. Ela explica que mais de 90% das crianças órfãs têm entre 8 e 17 anos, enquanto o perfil procurado pela maioria dos casais engloba crianças entre 0 e 4 anos de idade. Por isso, ela se sensibilizou e decidiu criar o Missão Diversão, com diferentes atividades que mostram aos casais que é possível ser feliz adotando crianças mais velhas.

“Não consigo expressar minha gratidão, toda a experiência foi incrível e abriu tantas portas para mim, me fez perceber do que eu sou capaz. Graças a isso, hoje eu posso ajudar minha comunidade com algo que eu amo e eu não poderia estar mais agradecida”, celebra a jovem. Hoje, além de seguir promovendo novas edições do Missão Diversão, ela é graduanda em Administração com ênfase em Gestão para Inovação e Liderança na Unisinos, em Porto Alegre.

Com certeza esta jovem faz a diferença na vida de muitas pessoas, por mais Marcellas no mundo .

Link da votação:

Bit.ly/votaong

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Serra Catarinense volta a ter registro de geada no Vale do Caminhos da Neve

Acidente deixa motoqueiro ferido na Egídio Martorano em São Joaquim