Depoimentos de mulheres que foram discriminadas em processo para vaga de emprego por serem mãe

Mulheres mães e a barreira no mercado de trabalho na hora da entrevista, ter uma entrevista segura e livre de preconceitos é um direito de todas. Mas o mercado de trabalho pode ser nocivo às mulheres que tem filhos, mesmo antes que ela conquiste sua inserção. O processo seletivo para uma vaga de emprego, e consequentemente a contratação, é mais difícil para as mulheres que são mães. As empresas precisam pensar melhor em como lidar com as profissionais que são mães” e como elas são capazes de se tornar excelentes profissionais independente de serem “mães”.”

“O preconceito contra as mães é uma das formas mais fortes de discriminação contra a mulher.”

Neste depoimento “O preconceito explícito contra as mães no mercado de trabalho”

Maria A, passou por duas entrevistas de emprego recentemente ela que tem Pós em em Psicologia Organizacional, participou de uma entrevista como um projeto seletivo e ficou entre as 5 finalistas, ela era a unica que tinha o currículo ideal para a vaga, mas na hora da entrevista de escolher, á perguntaram com uma expressão fechada: Haaa você tem filho pequeno né…..foi discretamente tirada da seleção por dizer que tinha um filho de 7 anos, em duas empresas de Lages, não a escolheram mesmo tendo todos os requisitos profissionais desejados pela empresa  foi eliminada da seleção por ser mãe. Desta forma se vê como esta difícil hoje para uma mulher que tem filho ter uma chance no mercado de trabalho que não haja preconceito pela condição de ser mãe.

Já outra moça Beatriz M, que hoje é gerente de RH de uma grande empresa de Lages relatou que já passou pelo que Maria passou , mas teve em uma empresa que a deu a oportunidade de se tornar uma excelente profissional mesmo sendo “mãe”, ela relata que na empresa que trabalha tem outra cultura organizacional, onde incentivam pessoas que tem filhos, pois verem que as mulheres que tem filhos, que elas são muito mais responsáveis, haja visto que por mais que o filho esteja doente e tenha que faltar ela vai cuidar mais para não se ausentar por outros motivos, pois ela tem um filho para criar, uma grande responsabilidade e sabe o valor daquele emprego, vários fatores, então nesta empresa fizeram uma sala de amamentação para as funcionárias que são lactantes e pensam inclusive fazer uma creche, escolinha ao lado da empresa para funcionários deixarem seus filhos perto, que se precisar esta perto para atender os filhos. E se inspiram estas mães profissionais a darem cada vez mais seu melhor para a empresa que se sensibilizaram com o fato de serem “MÂE”. 

A discriminação em entrevistas de emprego por raça, gênero, idade ou número de filhos é proibida pela Constituição Federal.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.