Sobrecarga no joelho pode ocasionar condromalácia patelar

Dor no joelho ao subir e ao descer escadas, ao correr, ao levantar-se da cadeira ou ardência ao ficar com a perna dobrada por algum tempo ou ainda a sensação de ouvir estalos. Esses são alguns indicativos de condromalácia patelar (amolecimento da cartilagem), também conhecida como condropatia patelar (cartilagem doente), destaca o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann, ao explicar que essa doença é um desgaste da articulação do joelho que provoca dor e inflamação.

A patologia é caracterizada pelo enfraquecimento do músculo quadríceps, localizado na parte da frente da coxa, pelo formato do joelho ou pelo posicionamento do pé. Outros fatores que podem estar relacionados às origens da doença, segundo Reichmann, são exercícios feitos de forma inadequada seja com excesso de peso ou pelo esforço repetitivo, sobrepeso ou obesidade e falta de alongamento.

As mulheres possuem fatores anatômicos neuromusculares e hormonais que predispõem as doenças, mas o problema também é comum em atletas como jogadores de futebol, ciclistas, jogadores de tênis e corredores, independentemente do gênero. “A evolução da doença, muitas vezes, é lenta, pois inicia com o inchaço no joelho e sem dor. Também pode ser provocada por lesões traumáticas agudas ou repetitivas ou ainda quando o paciente cai sobre os joelhos”, complementa.

O médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann explica que condromalácia patelar é um desgaste da articulação do joelho que provoca dor e inflamação

Para aliviar a dor, o médico indica uma compressa de gelo. O tratamento é feito com medicação para controlar a dor e fisioterapia para melhorar o posicionamento da rótula e a função do joelho. “O paciente com condromalácia patelar pode alcançar a cura em poucas semanas se fizer o trabalho de maneira correta, sendo necessário desinflamar a região, recuperar a integridade da articulação e fortalecer os músculos da perna. Por isso, no período de tratamento é preciso manter boa postura, evitar cruzar as pernas quando estiver sentado e subir rampas ou em lugares íngremes”, explica.

Após a melhora dos sintomas é essencial o fortalecimento seguido de prática regular de esportes de baixo impacto. O uso de calçados adequados que ofereçam apoio aos pés e evitem o impacto desnecessário nos joelhos é recomendado tanto na prática de atividades físicas quanto no dia a dia para não agravar o problema. Para as mulheres, a recomendação é deixar de lado o salto alto, pois ele retrai a musculatura posterior, que deve estar alongada nas pessoas com condromalácia patelar.

POR MARCOS A. BEDIN

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.