Em evento nacional, Carmen Zanotto alerta sobre cortes na saúde

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania), foi uma das palestrantes do Global Forum Saúde Sem Fronteiras, evento realizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida que aconteceu em São Paulo, na última semana. O debate abordou as formas de financiamento da saúde no Brasil.

A mediadora Amélia Lemos destacou que em 31 anos de existência do Sistema Único de Saúde (SUS), a maior parte do investimento destinados à saúde no Brasil ainda se concentra no setor privado (56,7%), ou seja, apenas 43,3% de todo o dinheiro investido no setor é destinado ao setor público, que atualmente é responsável pelo atendimento de cerca de 75% dos brasileiros.

Enfermeira de formação e presidente da Frente Parlamentar Mista da Saúde, Carmen Zanotto afirmou que 80% dos problemas ou soluções para assistência à saúde estão no cuidado à atenção primária, porém, “nós não temos ainda uma atenção primária resolutiva”. Ela destacou que diante da realidade político-econômica que o País atravessa, o desafio não está só em garantir o financiamento para o setor de saúde, mas sim, “garantir, manter e não retroceder”.

A parlamentar salientou ainda que a tabela SUS, utilizada para remunerar médicos e serviços da saúde pública e suplementar, há mais de 20 anos não é reajustada, o que contribui para a redução do acesso, e que é preciso retomar o desenvolvimento e crescimento do País, garantindo o retorno ao mercado de trabalho dos mais de 13 milhões de desempregados que, sem plano de saúde, migraram para o SUS.

Mencionou as necessidades de reformas, como a tributária, e chamou a atenção para o fato de que a reforma da previdência é importante, mas não é a solução de todos os problemas. Em relação ao orçamento para o próximo ano, a deputada frisou o risco de os investimentos para a saúde ficarem abaixo do piso mínimo constitucional de R$ 121 bi, em função das chamadas emendas parlamentares que deverão consumir cerca de 7% (R$ 8,1 bi) dos R$ 122,9 bilhões reservados ao setor no projeto orçamentário para 2020.

]Também participaram do debate Pedro Benedito Batista Junior – Head de expansão da Prevent Senior, Erno Harzheim, secretário de Atenção Primária à Saúde (SAPS) do Ministério da Saúde, Pedro Bernardo – presidente-executivo da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).

Fotos divulgação Global Forum

Por Silviane Mannrich

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.