Celebrações da véspera de Ano Novo em todo o mundo

A véspera de Ano Novo é um momento de comemorar os 365 dias que já se passaram e dar boas-vindas ao que ano está por vir. Em todo o mundo, pessoas de todas as idades querem passar esta celebração com a família, amigos e entes queridos.

Embora cada lugar guarde suas próprias tradições para a passagem de ano, existe uma maneira universal de celebrar em qualquer parte do planeta: todas as pessoas estão em uma sintonia de alegria, esperança, bons pensamentos e atitudes positivas.

Talvez você não tenha condições de cruzar a fronteira ou os oceanos para ver essas celebrações mais de perto. Então prepare-se para fazer um tour de Ano Novo por vários países, começando pelo Brasil, é claro, para compartilhar os mais diferentes costumes deste feriado especial.

Os brasileiros preferem comemorar o Ano Novo próximos ao mar.

Felizmente o Ano Novo no Brasil ocorre em pleno verão, pois o país está situado no Hemisfério Sul. Sendo assim, as pessoas adoram estar à beira-mar na passagem do ano, onde a tradição de boa sorte é saltar sobre sete ondas enquanto são feitos pedidos, um para cada onda. O auge da festa são as queimas de fogos à meia-noite.

Costumes ligados à culinária também estão presentes na cultura brasileira, como comer lentilha, uvas e romã para atrair riqueza e prosperidade. A cor mais comum nos trajes é o branco, que simboliza a paz. Um evento que também consta do calendário de final de ano dos brasileiros é o sorteio da Mega da Virada, loteria especial que faz novos milionários na noite de 31 de dezembro. É bom lembrar que em 2020/21 a Mega da Virada vai entregar mais de R$ 300 milhões aos seus ganhadores. 

No Equador é costume queimar espantalhos à meia-noite.

O evento conhecido como “Años Viejos” é a forma que os equatorianos encontraram para comemorar – ou fazer uma limpeza – no Ano Novo. Trata-se da queima de bonecos preenchidos com papel ou serragem, modelados a partir de figuras públicas que, de alguma forma, prejudicaram o mundo no ano anterior. É comum também a queima de fotos do ano que está terminando, em nome da boa sorte e do recomeço.

Batatas fazem parte da tradição de Ano Novo no Peru.

Um costume bastante interessante entre os peruanos é colocar três batatas embaixo de uma cadeira, na noite do Ano Novo. Uma deve estar com casca, uma parcialmente descascada e outra totalmente descascada. À meia-noite, cada pessoa escolhe uma batata com os olhos fechados e prêve a sua sorte para o futuro ano. Se pegar aquela com casca, terá um ano próspero; aquela parcialmente descascada significa um ano normal; e aquela sem casca mostra que não terá dinheiro.

Ano Novo no México é sinônimo de renovação.

No México é costume jogar baldes de água pela janela e abrir a porta da frente da casa para varrer simbolicamente o ano antigo. Depois os mexicanos jogam moedas no chão e as varrem de volta para dentro de casa para encorajar um futuro próspero. Enquanto isso, acontecem festas, desfiles e festivais com fogos de artifício e o tradicional costume latino-americano de queimar espantalhos por todo o país.

Na Estônia, para garantir comida na mesa o ano inteiro a dica é comer muito na véspera de Ano Novo.

Tradicionalmente na Estônia, as pessoas comem sete, nove ou doze refeições no dia 31 de dezembro, com o objetivo de ter abundância nos próximos 365 dias que vão chegar. Estes números são considerados os mais sortudos, por isso é completamente encorajador deixar a dieta de lado e começar o ano com um ou dois quilos a mais. Ainda bem que faz parte da tradição deixar um pouco de comida no prato para os espíritos ancestrais.

No Japão, os sinos tocam na véspera de Ano Novo.

A passagem do ano no Japão, ou ‘Oshogatsu’, é marcada pelos sinos do país sendo tocados 108 vezes, como manda a crença budista de trazer limpeza para o Ano Novo. O feriado é celebrado por três dias entre as famílias, com muita comida, jogos e ‘otoshidamas’ – que são pequenos presentes ou envelopes decorados com dinheiro dados às crianças.

O Ano Novo Chinês segue o calendário lunar.

Ao contrário dos ocidentais, que se baseiam no movimento do Sol para calcular a passagem do ano, o calendário chinês é regido pela Lua. Por isso o Ano Novo ocorre entre o final de janeiro e a terceira semana de fevereiro. A data é marcada por simbolismos e rituais baseados no animal que será regente deste novo período.

Desfiles de dragões e leões representam longevidade e riqueza e abrem caminho por ruas movimentadas em toda a China e também nas comunidades chinesas fora do país. Envelopes vermelhos com valores em dinheiro que contabilizam o número oito (número da sorte para os chineses) são presenteados às pessoas próximas, para desejar sorte e prosperidade no novo ano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.