Nissan é quinta marca a suspender produção no Brasil por conta da pandemia

A Nissan anunciou a suspensão de suas atividades fabris no Brasil em virtude do aumento de casos do novo coronavírus. A decisão segue o ritmo de outras montadoras que chegaram a mesma resolução, como é o caso da Volkswagen, que suspendeu a produção nas suas quatro plantas no país. A General Motors, em Gravataí (RS), por falta de componentes, também está na lista que não deve parar de crescer.

Além destas, a Scania, a Volvo e a Mercedes-Benz, todas com fabricação de ônibus e/ou caminhões no mercado nacional, também suspenderam suas atividades com o intuito de frear a propagação do vírus e preservar a saúde dos funcionários e seus familiares.

Para a Nissan, a decisão veio justamente para reduzir os impactos da pandemia. Suas unidades terão as atividades suspensas a partir de amanhã (26), com retorno previsto apenas para o dia 12 de abril.

O impacto da pandemia deverá ampliar o número de silenciosos aumentos praticados pela indústria, praticamente no mês a mês. Os concessionários não sabem mais como trabalhar a tabela na virada dos 30 dias.

Nada está garantido na escassez que eleva o valor do produto justificado também na alta do dólar está gerando filas de espera na lista dos mais procurados do país. O Volkswagen Nivus, por exemplo, no modelo Highline, já alcança a faixa dos 90 dias.

Confira a nota da japonesa:

Buscando garantir a segurança de seus funcionários como parte do esforço de reduzir o impacto da pandemia, adaptar a empresa ao cenário atual dos desafios enfrentados pelo setor automotivo e garantir a continuidade do negócio, a Nissan decidiu adotar férias coletivas em seu Complexo Industrial de Resende de 26 de março a 9 de abril. Com isso, a produção será retomada no dia 12.

Com informações Uol

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.