Tribunal indica a volta de Carlos Moisés ao Governo de Santa Catarina

Imagem: Maurício Vieira/Secom/Divulgação

O tribunal de Julgamento do Impeachment contra Carlos Moisés composto por 10 julgadores (cinco deputados e cinco desembargadores), presididos pelo desembargador Ricardo Roesler, que também é o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (JSC), teve a 6 votos pelo afastamento e quatro contra. O resultado, o mesmo do afastamento em 26 de março, devolveu a Moisés o comando do Governo de Santa Catarina.

Integraram o colegiado os deputados Laércio Schuster (PSB), Valdir Cobalchini (MDB), Fabiano da Luz (PT), Marcos Vieira (PSDB) e José Milton Scheffer (PP), além dos desembargadores Luiz Zanelato, Sônia Maria Schmidt, Rosane Portela Wolff (que é a relatora do processo), Luiz Antônio Fornerolli e Roberto Lucas Pacheco.

Os primeiros quatro desembargadores votaram pela culpa do Governador e pelo impeachment. O quarto deputado a se manifestar foi Fabiano da Luz (PT), que também votou a favor da permanência de Moisés. Votos suficientes para a salvação de Moisés, independente da manifestação dos dois votos restantes de um desembargador e de um deputado. Acabou a novela. Carlos Moisés se manteve no cargo.

Com informações Paulo Chagas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.